Action figure

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Tudo começou com o G.I. Joe, quando a Hasbro começou a criar bonequinhos.

Cquote1.png Tá brincando de boneca, é? Huahauahau, que ridículo! Cquote2.png
Pessoa normal sobre Action Figure
Cquote1.png Não são bonecas, são Action Figures! Cquote2.png
Nerd sobre Action Figure
Cquote1.png Eu tenho, só que a minha é bem grande e inflável. Cquote2.png
Tarado sobre Action Figure
Cquote1.png Quem sofre da minha síndrome costuma gostar muito dessas coisas. Cquote2.png
Peter Pan sobre Action Figure
Cquote1.png Cara, eu tenho uma da Mai Shiranui, mó peitão... E ainda vem sem calcinha, muito gostosa! Cquote2.png
Punheteiro otaku sobre Action Figure
Cquote1.png Não é justo, por que meu irmão tem mais Barbies do que eu? Cquote2.png
Guria retardada sobre Action Figure
Cquote1.png Você é um brinquedo!!!! Você é um brinquedo!!!! Cquote2.png
Woody sobre Action Figure

Action Figure é um tipo de boneco articulado bem vagabundo, feito de plástico, e que mesmo assim custa os olhos da cara. Apesar de serem brinquedos, essas joças não são feitas para crianças, mas sim para adultos e adolescentes cujo cérebro não conseguiu acompanhar o desenvolvimento do corpo (vulgo retardados).

Definindo[editar]

Quem inventou esse termo idiota para se referir a tais bonequinhos foi a Hasbro, que nos anos 60 criou a coleção G.I. Joe, que no Brasil ficou conhecida pelo nome super-parecido Comandos em Ação. A intenção da empresa com esses bonecos era competir com sua arqui-inimiga Mattel, que já tinha a preferência das gurias retardadas graças à Barbie. Restou então à Hasbro tentar atrair os guris retardados, e como boneca era coisa de bicha menina, os tais G.I Joe passaram a ser chamados de "action figures", porque na cabeça deles isso é um nome foda.

Uma action figure desenvolvida exclusivamente para gurias retardadas.

No início, as primeiras action figures permaneceram encalhadas nas lojas, porque ninguém tinha interesse naquelas porcarias nanicas e mal feitas, então a Hasbro lançou a estratégia de produzir um desenho animado que divulgasse de forma subliminar os produtos, e assim as vendas seriam impulsionadas. A ideia deles funcionou, e logo outras marcas começaram a imitá-los, até infestar a televisão com um monte de desenhos praticamente todos iguais que serviam apenas para divulgar as action figures dos personagens.

Uma action figure muito usada para colecionar e em outros fins.

Expansão[editar]

Por volta dos anos 80, os japoneses ouviram falar das tais action figures e decidiram plagiar o conceito para fabricar réplicas em miniatura de Gundam. Os personagens humanos sempre foram fabricados de maneira dura e sem graça, como se fossem estátuas, mas os empresários japorongas acharam que os robôs deveriam ter peças articuláveis para vender melhor.

Quando Gundam começou a passar nos Estados Unidos, a Hasbro novamente teve uma ideia sacana para deixar a concorrência para trás: ligou a cobrar para o Japão e fechou uma parceria para lançarem em conjunto uma nova linha de action figures estilo mecha divulgada por uma animação televisiva. Assim nasceram os Transformers, que uniram ocidente e oriente na propagação de colecionar action figures, o que acabou virando um hobby entre muitas pessoas desocupadas.

Como você pode ver, as action figures fazem jus ao nome.

Público alvo[editar]

Como todo brinquedo, as action figures começaram a ser comercializadas visando a criançada. Mas, como sempre tem algum adulto retardado nesse mundo que não quer admitir que cresceu, a faixa etária foi se expandindo...

Sonho de vida de todo otaku.

Qualquer adulto tem as mãos bem mais pesadas do que as de uma criança, então toda vez que algum deles ia brincar com sua action figure, alguma peça acabava quebrando, gerando muita revolta porque aquilo era uma puta falta de sacanagem com o consumidor. Por causa disso, esses marmanjos começaram a xingar muito no Twitter e mandar inúmeras reclamações aos fabricantes, exigindo que as action figures passassem a ser produzidas com material de maior resistência. As empresas atenderam o pedido, mas para aumentar a qualidade do produto, o preço dele também aumentou junto...

Atualmente, uma action figure é tão cara que é preciso fazer um pacto com o demônio e oferecer sua alma em troca se quiser comprar uma das mais chumbregas.

Ver também[editar]