Anatomia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Os egípcios contribuíram muito para o estudo da anatomia e... na verdade eu estava me referindo à mumificação, garotos.

Cquote1.png Experimente também: Necrofilia Cquote2.png
Sugestão do Google para Peças Anatômicas
Cquote1.png UuU... Cquote2.png
cqc sobre Anatomia
Cquote1.png Menininha,quer brincar de médico? Cquote2.png
Michael Jackson sobre Menininha indefesa
Cquote1.png Mãããããããe! Cquote2.png
Menininha indefesa sobre Você
Cquote1.png As Anatômicas, só a Ipanema tem! Cquote2.png
Tv sobre Anatomia
Cquote1.png Verdade, elas encaixam em você! Cquote2.png
Proctologista sobre Anatomia
Cquote1.png Se você estiver com dificuldade, a gente pode marcar uma aula particular Cquote2.png
Professor-quarentão-tarado sobre aluna reprovada em Anatomia.
Cquote1.png Fintchy reaiss Cquote2.png
Vanessão sobre preço de suas aulas de Anatomia
Cquote1.png Isso dá medo na gente! Cquote2.png
Regina Duarte sobre laboratório de anatomia.

Vocação para o estudo aparece cedo.

Anatomia é o estudo do corpo humano para fins científicos e educacionais na formação de profissionais da saúde e do sexo. A anatomia animal, que diz respeito a animais melhores que o homem, é voltada para a veterinária, zoofilia, ambientalistas e similares. Esse artigo visa a anatomia animal humana.

A anatomia humana consiste em estudar as estruturas e sistemas do corpo humano e dar nome fudido para tudo que é canto e buraco. Esses nomes existem para que todos saibam do que estamos falando e para não confundirmos a casa do passarinho com a saída de emergência.

História[editar]

O tipo certo de homem, segundo Da Vinci

Tudo começou com a dissecação. O relato mais antigo de uma é de Teofrasto (aluninho de Aristóteles). Ele chamou de “anna temnein", porque essa gente adora encher as coisas de nomes gregos. Com o tempo o povo foi tomando gosto e virou moda sacrificar animais (e quizá até gente) para estudar suas entranhas. Lá pelo século IV a.C., Herófilo começou a observar cadáveres humanos e decidiu classificar os nervos como sensitivos e motores - além de descobrir sozinho que o cérebro é o centro da inteligência e do Sistema Nervoso. Nessa época também começaram a descobrir o coração, fígado, artérias e companhia limitada. Os egípcios com sua crença em vida após a morte praticavam a mumificação e desenvolveram técnicas de embalsamento.

Quando o faraó batia com as botas, eles retiravam todos os seus órgãos pela boca, nariz e adjacências e os guardavam em lindas caixinhas; enchiam o corpo com o formol da época e enfaixavam. Eles acreditavam que o corpo do faraó devia ser preservado porque ele poderia voltar a precisar daquele corpo - mas, se eles tiravam todos os órgãos, ia adiantar guardar a carcaça? Leonardo da Vinci gostava tanto de gente morta que abriu e mexeu em meia-dúzia de cadávares, com a desculpa de que estava a estudar anatomia. E ele gostava tanto que fez um desenho das suas fantasias preferidas, o Homem Vetruviano - um homem alto, musculoso e simétrico. (E ainda dizem que existem pintores machos). Mas esse pornô da Idade Média acabou sendo útil, porque os estudiosos da anatomia se baseiam nele para bater punheta o mapeamento do corpo (direita, esquerda, pra cima, pra baixo...)

Enfim, foi uma evolução gradativa e ninguém está interessado em saber quem descobriu o quê, até porque não faz diferença alguma.

A Filosofia se Intrometendo[editar]

Mais um filósofo pensando em alguma idéia mirabolante e ridícula sobre o que é o corpo.

Para variar, a filosofia quis entrar no meio da ciência com idéias de um bando de desocupados filósofos. Pois é, muitos desses seres que realmente tinham nada muito o que fazer na vida criaram suas idéias e teorias sobre o corpo humano (inspirados por uma boa erva, ou chá de cogumelo).

  • Platão inventou a história da junção entre dois mundos, por assim dizer. Segundo seus devaneios, havia corpo e havia alma - dois... duas coisas completamente independentes que se juntavam. Assim, a alma representa o pensamento e a inteligência; e o corpo representa o físico, o trangível. Muita gente adora essa teoria e acredita nela cegamente religiosamente.
  • Foucalt usava metáfora, falando que as regras sociais deviam, ao todo, constituir um corpo organizado e bem estruturado.
  • Lacan inventou que o corpo é o espelho da mente, e diz muito sobre nós mesmos (será?).
  • Nietzsche era mais racional. Ele acreditava que o corpo é só esse e não tem outro, e dane-se quem não aceitar o fato de que tudo acaba.
  • Georges Bataille, um frustrado, definiu o corpo como algo vil, submisso e servil - como uma pedra ou amontoado de madeira (só se for o dele, o meu não é).
  • Descartes considerou o corpo como uma máquina cheia de aparelhos. Ele quis acabar com a palhaçada de que corpo e alma são duas coisas independentes. Para ele o corpo era um tecido histórico e cultural da biologia (o mais plausível).
  • Pardal Mallet fez tanto rolo para apresentar sua idéia de corpo, que ninguém entende nada. Ele usava o corpo dele, o corpo dos outros, poesia... fez uma tremenda suruba.
  • E muitos outros também quiseram falar das suas idéias, mas elas têm tão pouca diferença e são tão inúteis que não convêm nos preocuparmos com elas.

Anatomia Atual[editar]

Açougueiro Médico do Necrotério cortando uma picanha preparando novas peças anatômicas.

Hoje, para se estudar anatomia humana, não se usam mais corpos pré mortos, pois alguns noobs possuem uma ideia de que estrangular gente é antiético. Então ou a pessoa concorda em se matar doar seu corpo antes de morrer ou matam pegam um mendigo que morreu. Com o corpo na mão, o médico: ou joga formol do jeito que está, para estudar a anatomia externa; ou retalha o corpo todo antes de jogar formol. (Se ele for necrófilo pode acontecer outra coisa nessa fase, mas isso não vem ao caso). Se a vontade é de estudar os ossos, o açougueiro médico desossa a carcaça; se a vontade é estudar o sistema reprodutor masculino externo, faz-se um corte longitudinal nas partes ou um corte transversal na torneira para visualizar melhor as cavernas ali dentro. (A pessoa que escreveu esse artigo realmente entende de anatomia masculina... e por isso vai precisar tomar uns choques).

Mas, se a vontade for de estudar a anatomia feminina, a melhor maneira é estudar in vivo aplicando a fisiologia do sistema reprodutor. Após jogar o formol, os retalhos do corpo se tornam "peças anatômicas" e são guardadas em freezers (congeladores em inglês). Então elas são conservadas eternamente para os fedelhos da medicina, farmácia, enfermagem, fisioterapia e o -diabo-a-quatro conhecerem o corpo humano por dentro. Se alguma das peças for danificada, o aluno deve se esquartejar repor a peça imediatamente.

  • Muita gente famosa toma banho no formaldeído (vulgo formol) para conservar sua beleza milenar (ou não...)

Aulinha (para você que fugiu da escola)[editar]

Um típico laboratório de Anatomia.

Noção Geral[editar]

Decidiram fazer uma classificação básica das partes do corpo, são elas: cabeça, tronco, e membros (superiores e inferiores). Mas, como estamos falando de biologia sempre tem muito mais detalhes e divisões.

  • Na cabeça tem face e crânio (e, obviamente, todo o resto que também está acima do pescoço);
  • O tronco consiste em pescoço, tórax e abdôme (também conhecido como barriga);
  • Os membros superiores são divididos em ombro, braço, antebraço e mão;
  • Os membros inferiores incluem quadril, coxa, perna e .

Sistemas[editar]

Cada sistema tem seu próprio trabalho para fazer, ou às vezes ajudam outros (mas isso é assunto para a fisiologia). Portanto, para que não virasse zona, decidiram agrupar os órgãos em sistemas, de acordo com a função do grupo. E mais detalhes sobre isso estão na seção das Divisões da Anatomia a seguir:

Divisões da Anatomia[editar]

Ex-dono das peças em que você mexe no laboratório de anatomia.
Divisões da Anatomia
Osteologia: estuda os ossos. Tem que decorar os nomes de todos os ossos, forames (buracos), epífise, diáfises, substãncia compacta, substância esponjosa e processos, seus constituintes e tudo o que você imaginar. Também faz-se comparações de ossos adultos com o de crianças.
Atrologia: estuda as articulações. Realmente é uma divisão que parece ser idiota, mas existem 5 tipos dessas coisas, divididas em 3 grupos, e mais 5 articulações sinoviais não-essenciais. Nessa seção também aprende-se os nomes dos movimentos corporais, como a flexão e extensão dos braços, pronação e supinação das mãos, elevação e depressão da boca, e protrusão e retração peniana.
Miologia: estuda os miolos músculos (vulga carne). Muito útil para churrasco. Deve-se decorar os músculos: peniformes, semipeniformes, multipeniformes, policaudados, serráteis, flexores, extensores, adutores, abdutores, elevadores, depressores, supinadores, pronadores... Estuda-se também onde devemos aplicar a picadinha de nada.
Vasologia Estuda o coração, vasos vermelhos, vasos azuis e vasos brancos.
Nervologia: estudo dos nervos e massa cerbróide. Aprendemos os nomes dos nervos e sulcos cerebrais mais importantes, sistema simpático (simpático o caramba), plexo lombossacral, plexo coróide, giro do cíngulo e tudo o que você imaginar que faça parte da caxola e medula espinal.
Respiratologia: estuda o sistema respiratório. Também é coisa do passado, mas agora você aprende os mistérios da sua cavidade nasal e porque não consegue enfiar o dedo todo na narina.
Digestologia: estuda o sistema digestório e glândulas anexas. É bem nojento e você tem que ficar tirando as dobrinhas do lugar pra ver as estruturas direito. Sem falar que é quase impossível distinguir um intestino do outro e você tem que saber a localização do colo sigmóide e do ânus. Mas quem tem sorte, consegue um intestino vazio (porque alguns vêm com brinde dentro).
Sexologia: estudo dos genitais. A única parte que a maioria gosta. Você vai ver muito pinto e xoxota (e quem é virgem vai deixar de ser - de olho, pelo menos).


Estudando anatomia do jeito menos nojento[editar]

Da Vinci também adorava o estudo da anatomia in vivo.
Tia Fandegundes, em seu laboratório, pronta para mais uma aula de anatomia.
Mais um que vai virar objeto de estudo.

Galeria[editar]

v d e h
Áreas de estudo da Biologia

Anatomia  | Botânica  | Citologia  | Ecologia  | Embriologia  | Evolução  | Fisiologia  | Genética  | Histologia  | Hicologia  | Microbiologia  | Paleontologia  | Protistologia  | Zoologia