Anime de crianças e seus mascotes

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Anime de crianças e seus mascotes }


Isso parece Shoujo! '-'
Hentai?
Anime de crianças e seus mascotes é algo relacionado a Kodomo

Anime de crianças e seus mascotes finje que é pra pirralhos mas lá no fundo todo mundo sabe que é outra coisa
PS:Não vandalize. Senão, você será abduzido pra outra dimensão e será obrigado a salvar o mundo.
AmorFurries.jpg Este artigo foi escrito por furries!!

Por isso, é possível que ele contenha referências a raposinhas, Pokémons ou até mesmo Ursinhos Carinhosos sendo sodomizados por cavalos. Caso você tenha medo de furries, arme-se com um lança-chamas e NÃO leia a pagina abaixo.

Anime desse tipo é assim: quem viu um, viu todos!
Sempre que uma geração falha, sobra pra proxima ter que continuar o ritual
A liga dos mascotes atacam sua TV diariamente

Cquote1.png Você quis dizer: Kodomo Cquote2.png
Google sobre Anime de crianças e seus mascotes
Cquote1.png Experimente também: Lado Amarelo da Força Cquote2.png
Sugestão do Google para Anime de crianças e seus mascotes
Cquote1.png Eu serei o maior treinador de todos os tempos! Cquote2.png
Ash Ketchum, de Pokémon
Cquote1.png Eu serei o maior digi-escolhido de todos os tempos! Cquote2.png
Tai, de Digimon
Cquote1.png Eu serei o maior meda-lutador de todos os tempos! Cquote2.png
Ikki, de Medabots
Cquote1.png Eu serei o maior bey-lutador de todos os tempos! Cquote2.png
Tyson, de BeyBlade
Cquote1.png Eu serei o maior duelista de todos os tempos! Cquote2.png
Yugi, de Yu-Gi-Oh!
Cquote1.png Eu serei o maior xamã de todos os tempos! Cquote2.png
Yoh, de Shaman King
Cquote1.png Eu serei o maior mamodo de todos os tempos! Cquote2.png
Zatch, de Zatch Bell
Cquote1.png Eu serei o maior guerreiro de Vestróia de todos os tempos! Cquote2.png
Dan, de Bakugan
Cquote1.png Eu serei o maior ninja de todos os tempos! Cquote2.png
Naruto, de Naruto
Cquote1.png Eu serei o maior Yokai de todos os tempos! Cquote2.png
Inuyasha, de Inuyasha
Cquote1.png Eu serei a maior maga celestial de todos os tempos! Cquote2.png
Lucy, de Fairy tail
Cquote1.png Eu serei o maior jogador de Chaotic de todos os tempos! Cquote2.png
Tom, de Chaotic
Cquote1.png Eu serei o maior punheteiro de todos os tempos! Cquote2.png
Felipe, de Indaiatuba
Cquote1.png Eu quero o meu papai Cquote2.png
Alex, de Dogmons
Cquote1.png Mas filho, eu já decorei 150! Cquote2.png
Teu pai sobre você querer que ele decore cinco gerações de Pokémons.
Cquote1.png Esta galerinha vai aprontar altas confusões com criaturinhas do barulho enfrentando vilões muito trapalhões! Cquote2.png
Narrador da sessão da tarde sobre animê de crianças e mascotes.
Cquote1.png Não vou comprar mais nenhuma porcaria dessas! Cquote2.png
Tua mãe sobre você querer o quinto jogo da série dos Digimons
Cquote1.png Pokémon é bem melhor, seu bobo! Cquote2.png
Otaku nerd sobre Animê retardado
Cquote1.png Digimon é melhor! Cquote2.png
Otaku emo sobre Animê retardado
Cquote1.png Yu-Gi-Oh é mais fashion! Cquote2.png
Otaku gay sobre Animê retardado
Cquote1.png Seus idiotas! É tudo a mesma merda! Cquote2.png
Nós sobre Animê retardado

Atenção: Este artigo fala só sobre alguns tipos de animê do gênero Shonen Kodomo. Não vá enfiar outra coisa aqui que não tenha crianças e mascotes que lutam.

Exemplo de mascote. Este Poring Digimon já partipou da campanha da gotinha.
Pikachu criando uma nova geração de monstrinhos.

Esta é a parte mais besta da parte mais besta de desenhos de otakus, representando a escória do estilo Kodomo (e alguns Shonens). São os animes e mangás mais babacas e infantis possíveis e que fazem qualquer um ter vergonha de dizer que é fã. Eles contam a história de crianças retardadas e seus mascotes retardados que lutam contra vilões igualmente retardados. Uma fórmula que vem dominando a mente das criancinhas e enriquecendo plagiadores há mais de oito mil anos. Se você já decorou o nome de mais de 500 Pokémons, comprou mais de 100 pacotes de cartas de Yu-Gi-Oh! ou canta como um idiota as músicas de abertura de Digimon, seja bem vindo, seu imbecil.

Origem[editar]

Farnese1.jpg Made in Nihon .-.

Este é um artigo kawaii ¬¬ com tecnorogia japonesa, né? (ou não @[email protected])
Otakus, antes de dormir, ficam pensando nisso!. *-*
Mas se vandarizar, o Pikachu vai te dar um Choque do Trovão @[email protected]

Babel II, o pai dos animes de crianças e seus mascotes.
Sim, assim como Dragon Ball Kai esse fóssil também ganhou remake.

Um menino pouco inteligente e seu massacote mascote partem para uma aventura onde sonham vencer torneios, derrotar vilões e fazer amigos. Este é o roteiro de pelo menos 666 desenhos dos quais alguns você conhecerá aqui. Toneladas de jogos e brinquedos deles estão espalhados pelo mundo e nos camelôs, um mercado trilionário sustentado por gente desde pirralhos de dez anos até marmanjos virgens de 40 anos que ainda moram com a mãe.

O primeiro mangá de mascotes surgiu em 1971 chamado Babel II. Esse desenho por mais que tenha nascido primeiro que Pokémon, Digimon e Yu-Gi-Oh! juntos, caiu no esquecimento porque não tinha a mesma viadagem jogos e cartas colecionáveis, porque na época nem existia consoles como Game Boy e Atari 2600 (burro!). Ele também só fez sucesso no Japão porque foi mal divulgado aqui no Brasil, somente aqueles que assistiram seu OVAs no Multi Show e o remake no Animax conheceram Babel II. E como os dois canais de TV são pagos, é óbvio que ninguém assistiu essa bosta.

E numa tentativa desesperada para tornar esse anime popular, O criador de Cavaleiros do Zodíaco foi chamado para fazer o design dos personagens no OVAs. Mas mesmo assim não deu certo porque o protagonista ficou a cara do Seiya de Pégasus e os fãs gritaram Morra Seiya.

História[editar]

A origem do mal (favor não confundir com Ash!!!)
É tanta fanart de crossover envolvendo essas aberrações que você nem imagina.

Embora Babel II tenha sido o pioneiro. Em 1996, definiu-se de vez essa máfia com um inocente jogo de Game Boy, chamado Pokémon. Nele, você encarnava no corpo de um perdedor da cidade de Pallet chamado Red, e seu objetivo era capturar criaturinhas feias, treiná-las, colocá-las em ringues e vencer torneios. A fórmula do jogo conquistou jovens Otakus e Nerds em geral, além de salvar o portátil da Nintendo da falência. Como você pode ver, normalmente em uma escola particular, alunos que dedicam-se a jogar Pokémon com seus colegas nos recreios.

Com os sucesso dos Pô-que-mão, um plágio nasceu. A Bandai foi tão cara-de-pau ao plagiar a ideia que mal mudaram o nome do jogo que também copiou um jogo da própria empresa, chamado Tamagotchi. O jogo se chamava Digimon V-Pet, e nele você tinha que cuidar do seu animal virtual fazendo coisas básicas, como alimentá-lo, por ele na cama, limpar a merda e etc. De acordo com o modo que você cuidava dele, ele crescia e evoluia para uma forma diferente até chegar no último estágio. O Diz-mão, assim como o Pô-que-mão, ganhou mangá e jogo (Veja: C'mon Digimon e Digimon World).

Outro mascotinho do mal.

Após o sucesso dos Pocket Monster e dos Digital Monsters, com as criancinhas retardadas do mundo todo, os dois ganharam séries para TV e aí um plágio do plágio nasceu, o Monster Rancher (não, não é Monster Racers ou Monster Rangers). Este desenho filho da puta copiou as criaturas e histórias dos seus antecessores e a ideia do mascotinho amarelo. Mas os pais e ambientalistas estavam preocupados, pois colocar pobres animais para se matarem numa arena era muito cruel, então surgiram Medabots e BeyBlade. Ambos eram animês sem seres orgânicos lutando, para agradar aos eco-chatos. O primeiro era com robozinhos anões, que mesmo feitos de lata tinham tanto sentimento quanto os Pokémons ou Digimons. O segundo era uma historinha mixuruca com piões, que obviamente tinham criaturas dentro deles. A partir de BeyBlade, a regra do mascote principal ser sempre amarelo foi quebrada.

As coisas não pararam por aí: enquanto existissem crianças dispostas a comprar qualquer treco de monstrinhos feios, sempre haveria um novo desenho com esta mesma fórmula. Vieram então os NetNavi de Megaman NT Warriors, os fantasminhas camaradas de Shaman King, os diabinhos fofinhos de Zatch Bell, as bolinhas-transformers de Bakugan, os dinossauros transformers de Dinozaurs, os dinossauros mal feitos de Dinossauro Rei e as cartinhas de Yu-Gi-Oh!

Em 2006, os Estados Unidos resolveram fazer seus próprios desenhos como Chaotic, Ben 10 e outros, também influenciando outros países como o Brasil, que fez Dogmons e a França que fez Gormiti. Com certeza muitos foram deixados de fora da nossa lista e infinitos mais aparecerão, até que não teremos mais espaço no artigo para enfiar tanta babaquice.

Receita[editar]

Típico rival: cara de mau, metido a fodão, roupas azuis e pose suspeita.
Um dos momentos mais yaoi-furries: esse é o chamado "poder da amizade".

Todas, absolutamente todas as histórias dos desenhos acima seguem à risca os eventos que serão citados aqui:

  • O personagem principal é um pirralho ingênuo e atrapalhado, mas com bom coração. Geralmente tem 10 anos, começa a história como um perdedor, sonha em ser o melhor do mundo, botando seu mascote para lutar em torneios. Ele pode ter um caso com seu rival ou seu mascote, nunca ficará com uma garota e será tão inteligente quanto um sanduíche de atum. Sem esquecer de citar que são comilões que nunca ficam gordos. Resumindo, são idiotas e gays. Exemplos: Ash Ketchum, Taichi Kamiya, Ikky Tenryou, Tyson Granger...
  • O mascote do protagonista nunca será do elemento água ou terá técnicas deste tipo. Ele será da cor amarela ou vermelha na maioria das vezes (azul é bem raro), terá poderes de raio (se for amarelo) ou fogo (se for vermelho), será teimoso, aprenderá a amar o seu dono com o tempo e nunca perderá para um chefão, pois terá o "poder da amizade" ao lado dele. A relação com seu mestre furry de 10 anos chegará a um ponto de zoofilia doentia.

Exemplos: Pikachu, Agumon, Zatch Bell, Gabu, Drago, Megaman, Metabee... (e ainda tem mais um monte deles)

Um guri retardado protagonista criado pela Shonen Jump.
  • Os mascotes podem ser qualquer bicho feio que aparece na sua cabeça quando você está chapado. E os golpes deles podem váriar de pétalas de flores até armas que atiram bosta. Transformações não são obrigatórias, mas são recomendáveis, se você quiser ter mais produtos para vender. Eles precisam ter um poder secreto que desperta apenas quando estão prestes a perder. Este poder deve acompanhar muitos efeitos especiais dramáticos, que fazem as criancinhas vibrarem de emoção.
  • O poder da amizade é uma força melosa, que desperta quando o mascote principal está se fodendo para um grande inimigo. Num grito desesperado, o herói diz que nunca irá desistir (mesmo que não seja ele quem está apanhando na arena) porque ele e seu mascote são um só, daí cai uma lágrima do olho dele (não é sempre que isso acontece, mas é comum em animes idiotas). De repente os poderes emo entre dono e mascote despertam e o vilão é derrotado em um segundo, depois de muitos raios coloridos e efeitos especiais que dão convulsões em criancinhas japonesas.
O pokémon raposa de nove caldas, Ninetales.
  • O rival do protagonista tem que ser um cara ou guria sério/a (preferencialmente homem) que nunca sorri. Ele é fodão no começo da história, até que o principal o derrota, daí eles viram miguxos e geralmente começam a se aventurar juntos, até rolar um clima entre eles. Ou ele é fodão até o final da história, mas quando perde pro mocinho deixa de parecer tão poderoso, então eles se juntam para enfrentar um vilão ainda mais foderoso. Resumindo, são emos e gays, que se apaixonam entre si sem expressar essa boiolagem até o fim.

Exemplos: Gary Carvalho, Kai

  • As vezes, também há um segundo rival, esse, diferente do primeiro, é tapado, fraco e nunca vai ganhar do protagonista. Geralmente seus mascotes tem poderes e até aparência plagiados do mascote do protagonista.

Exemplos: Daichi, Ricky

  • Estas historinhas costumam ter uma garotinha fresca, patricinha e metida, que anda junto com o herói só para atrapalhar. Elas também têm seus mascotes, mas raramente lutam, até porque estão sempre preocupadas demais em borrar a maquiagem. Também possuem uma quedinha pelo garoto principal ou o rival, mas nunca ficam com nenhum dos dois. Sem esquecer que elas gritam sempre quando aparece alguma coisa que dá medo.
  • Sempre há um aparelhinho eletrônico para os donos dos mascotes. Seja ele uma poké-agenda, um digivice, um meda-watch ou um iPhone, mas nunca usam coisas legais como mp5, mp6, mp7, mp666 ou mp-o que os camelôs tiverem inventado agora.
  • Vilões babacas são indispensáveis nestas histórias. Eles irão aparecer na maioria dos episódios só para perder, até que finalmente o líder do mal deles se revela e faz parecer que o mundo está perdido. Mas o guri principal e seu mascote o derrotam com o poder da amizade. Exemplo: Equipe Rocket (Pokémon), Robôs de Borracha (Medabots), Equipe Alfa (Dinossauro Rei) Akatsuki (Naruto)...
  • Vencer torneios é o sonho do personagem principal desde o início. Ele normalmente perde para um amigo logo no primeiro que participa, mas muitas outras competições virão, e sempre haverá rivais e vilões nelas. Mas a história parecerá interminável, já que o pirralho nunca será o melhor do mundo.
  • Mundos paralelos são de onde vêm os mascotes, para dar uma lógica ao desenho de que eles não vêm do nosso mundo e sim de outras dimensões ou planetas. Exemplo: Mundo Pokémon, Digimundo, Internet (Megaman NT World), Outro Planeta (Babel II) Canis 2B (Dogmons), Gormi (Gormiti)...
  • As músicas de abertura serão sempre toscas, infantis, falarão sobre aventuras, amigos, amor e sentimentos gays. Exemplos: "Digimon", que falava algo em japonês sobre virar uma borboleta alegre.
  • Todas estas histórias geram jogos de video-game, muitos bonequinhos e cartinhas para se colecionar.
  • Quer ficar rico? Crie uma sequência! Desenho idiota + Segunda parte = mmmmmmmmm... Rico.

Diferenças (se é que existem)[editar]

Típico idiota protagonista desse tipo de animê.
  • Babel II: É o pai de todo Anime de crianças e seus mascotes, e por incrível que pareça é o mais desconhecido também. Koichi Kamiya é um garoto do colegial com super-poderes psíquicos que tem como mascotes um pássaro amarelo gigante, um robô gigante e uma pantera de gelatina. Esse desenho só o proprietário dos mascotes evolui e aprende ataques novos e monstrinho principal da vez é uma pantera nada amarela, e embora ela seja o único monstro do grupo que fala do trio, o Koichi consegui dar atenção pra todos. Como pode ver ele não é um anime de mascotes tradicional, porque a história não é focada em treinar mascotes e sim em salvar o mundo de uma organização do mal como os animes Shounen (quantos animes desse tipo você conhece onde o garoto principal é mais forte que os seus monstros?!).
  • Pokemon: É a origem do mal, o clássico que definiu de vez essa máfia toda. Suas criaturinhas não falam nada além das sílabas do próprio nome e podem ser guardadas em bolas. Pikachu é o mascote amarelo do seu dono acéfalo, Éch Kétchup. Este treinador de Pokémon consegue ser mais burro que todos os guris destes animês juntos, pois toda vez que um mascote seu fica forte, ele o dá para alguém, e o único que continua (infelizmente) é o rato amarelo. A cada temporada a menina retardada que acompanha Éch é trocada por outra, tudo para fazer propaganda de um novo jogo de Game Boy que eles lançam mensalmente. Mesmo assim, a única coisa que muda em cada geração são novos monstros cada vez mais escrotos, que atualmente são mais de oito mil 807.
A febre amarela de animês retardados se espalha rapidamente
  • Digimon: O primeiro plágio. Os monstrinhos agora falam, o mascote principal é Agumon, um dinossauro amarelo, e eles não são guardados em bolas. Os bichos mais feios e os ataques mais idiotas você encontra aqui, como um monstro que atira merda rosa. Todas as criancinhas digi-idiotas tem um certo nível de retardamento mental, além de que aqui, não apenas Digimons lutam, como pode havar pancadaria entre os digi-escolhidos. Mas no resto é a mesma droga. E como uma droga não era o suficiente, eles se autoplagiaram criando Digimon 1,2, 3, 4, 5, 6, 7 e outros filmes mas os tolos menininhos e menininhas continuam assistindo, como se houvesse alguma diferença fora os novos guris principais e os mascotes, que nem sempre são amarelos.
O tal olho gigante.
  • Monster Rancher: Um garotinho chamado Genki é tão viciado no seu Playstation que começa a ter alucinações e pensa que está dentro dele. Lá ele encontra criaturinhas feias, o principal é um olho gigante amarelo, além de rivais e uma menina inútil chamada Holy. Neste animê os monstrinhos não evoluem, falam até demais e todos tem um emo dentro de si. Genki formará durante sua aventura um time de fracassados que ele encontra em qualquer esquina. Essa equipe era composta por um lobo chamado Tigre, um coelho da páscoa, um ornintorrinco rosa e um grandalhão de pedra com o Q.I. de um poste. Essa merda de desenho ganhou jogos para Plastation, mas que não fez muito sucesso.
Metabee, o "MerdaBosta" amarelo.
  • Medabots: Os mascotes são robozinhos movidos a merda medalhas que são enfiadas no cu nas costas deles Quando um piá ganhava uma luta podia levar uma parte do corpo de seu adversário robô, a mais escolhida era a bunda. O medabot principal se chama Métabii e adivinha só, é amarelo. Ele perdeu sua bunda pelo menos duas vezes no animê e teve que usar uma reserva. O primeiro desenho desta série tinha traços deformados, você raramente via o garoto Ikki e seu Metabee sem o rosto torto ou com todas as linhas do corpo contornadas corretamente. Na continuação Medabots Damashii, os desenhistas conseguiram deixar os traços mais arrumadinhos, tiraram uma dúzia de personagens idiotas e colocaram outros, tudo sem prejudicar a idiotice original. Também acrescentaram mais robôzinhos nela que são as tais "versões atualizadas", plagiando a ideia da evolução.
  • Beyblade: Crianças usam peões para lutar em torneios. Até aí não estava tão igual aos anteriores, mas trataram logo de enfiar Digimons dentro das Beyblades. O protagonista tanço Tyson nunca perde uma batalha num torneio, só seus amiguinhos, que por sinal são uns inúteis e só servem para enfeitar. O herói sempre confrontará um rival maligno que faz parte de uma organização do mal que quer conquistar o mundo com brinquedinhos giratórios. É incrível como todos esses animês retardados fazem simples jogos de crianças virarem super batalhas que irão decidir o destino da humanidade, seja com peões, seja com cartas. Dessa vez o mascote principal é azul e não mais amarelo.
  • Yu-Gi-Oh!: As criaturinhas agora são cartas, mas o herói babaca com seus miguxos tanços continuam, e todos tem penteados muito fashion! O protagonista Yugi usa um cabelo roxo com mechas loiras e tem dupla personalidade: ele pode ser um nerd viciado em jogo de cartas ou um menino chorão, graças a um colar que ele usa e é do tamanho da própria cabeça.
  • Shaman King: Jovens invocadores de espíritos que usam seus fantasminhas de guerreiros, animais ou qualquer coisa que morreu como mascotes para lutar em torneios xamãs, nenhuma novidade, só muitas bizarrices. Os personagens usam roupas e penteados escandalosos, além de serem anatomicamente estranhos, cada um com sua deformidade. O personagem principal é um relaxado com cara de maconheiro chamado Yoh, provavelmente você também veria espíritos se cheirasse tantos gatinhos quanto ele.
Loiro, olhos dourados, kawaii, é um mascote sem sombra de duvidas.
  • Zatch Bell!: Pequenos demônios mascotes muito fofos de um mundo paralelo vem ao nosso mundo a cada 1000 anos para batalharem entre si ao lados de seus guris parceiros em um torceiro chamado Torneio Mamodo, e o último que restar se torna o Mestre Pokémon. O protagonista do anime é naverdade um nerd, emo pra la de anti-social com 14 anos de idade chamado Kiyo e seu mascote obviamente amarelho é um garotinho loiro que usa um vestido preto com uma fita gigante da Sailor Moon no meio e que solta chote do trovão pela boca. A dupla é possivelmente um plágio de Ash é Pikachu.
  • Dinozaurs: Plágio de Transformers, só não é um de Dinossauro Rei porque este passava na Fox Kids bem antes da Jetix. Os mascotes são fosseis de dinossauros que se transformam em robôs chamados de Dinozaurs e enfrentam outros dinossauros robôs chamados de Dragozaurs que planejam roubar a força vital da terra e dominar o mundo. O dinossaurinhos são controlados por um guri chamado Kaito que usa três adagas capaz de reenergizar um ou mais mascotes, o dinossauro mascote principal é uma lagartixa vermelha de metal chamado Tyrano que é o bixinho favorito do principal.
  • Dinossauro Gay Rei: Págio de Dinozaurs, mais uma escrotice que enfiam guela abaixo das crianças. A preguiça de criar algo novo foi tanta desta vez que os criadores nem fizeram monstros novos, pegaram os velhos e comuns dinossauros, colocaram cérebro de pokemon dentro deles e deram para crianças. O dinossauro mascote principal dessa vez é um chifrudo herbívoro amarelo chamado Gabu.
Agora você já sabe porque o Sonic fica amarelo quando vira Super Saiyajin
Gabu. Amarelo e babaca como qualquer outro.
  • Sonic X: Nem o Sonic escapou dessa maldita febre. No anime um garoto retardado(e gay) chamado Chris conhece o ouriço-azul e seus amiguinhos e com isso passam a encarar aventuras-suiçidas para salvar o mundo da ameaça-Egg. Com o decorrer da história outros animaizinhos aparecem pra deixar a treta ainda mais foda. Diferente de todos os animes deste gênero, aqui os mascotes são totalmente independentes e podem escolher por conta própria com quem lutar, quando lutar e como lutar(ou simplismente, se não quiser, nem lutar) isso sem falar que nem dependem dos guris pra atingir seus super-poderes e com isso as crianças não servem absolutamente pra porra nenhuma a não ser fazer volume na história.
  • Megaman NT Warriors: Agora sobrou para o Megaman. Ele é mascote de um guri chamado Lan e vive dentro da internet. Ele precisa vencer vírus de computador, torneios de video-game além de lags e pks dentro do seu empolgante mundo dos pixels, chamado Tibia. Lan é o personagem menos esquisito do animê, os outros são deformados, usam fantasias ridículas, cabelos e acessórios gays. Os criadores destes animês ainda não perceberam que crianças nunca gostam dos personagens secundários porque eles sempre são feiosos e fracos. É fácil perceber isso quando nas lojas de brinquedos só os toscos monstrinhos coadjuvantes ficam nas prateleiras.
  • Bakugan: Plágio de Pokémon, Digimon, Yu-GiOh!, Beyblade... até perdi a conta. Os estranhos seres vem ao nosso mundo na forma de bolinhas de gude mini-brinquedinhos inofencivos que mais parecem umas dequelas promoções da Coca Cola para colecionadores(aquele besterol de junte 10 tampinhas e troque por um brinde). Eles só manifestam a suas verdadeiras formas dentro de câmaras de energia que paralizam o tempo e espaço(tudo para não levantar suspeitas para os pais que consideram coisas desse tipo vindas do Cão) alem dos monstrinhos só poderem atacar com ajuda de uma cartinha de energia, tudo pela segurança das criancinhas retardadas que gostam disso.
A ligação humano-furry em Blue Dragon
  • Blue Dragon: Agora a ligação furry passa a ser bem mais séria e grave, pois os mascotes são as próprias sombras dos humanos(OMG!). Tudo começa quando um estúpido garoto parente de Goku chamado Shu quer ser um mestre de cavaleiros ter uma grande experiência sexual doentil com animais lendários do alem; dai ele conhece uma gostosa valentona juntamente com um carinha frio que já desfrutaram desse tipo de coisa e lhe ensinam a libertar o furry que existe dentro dele(literalmente falando). Depois de algum tempo ele descobre que todos os seres humanóides possuem sombras-furries que são liberadas a partir de desejos fortes e dai ele e seus miguxos saem mundo a fora em busca de aventuras, brigas e novas experiências animalescas. Esse é um anime raro em que o mascote principal é azul, pois este símboliza a Tela azul da morte em homenagem a sua empresa.
  • Dogmons: Foi um desenho podre encontrado na internet brasileira. Nele mostra umas crianças cariocas que vão planeta de Canis 2B e lá encontram umas criaturas chamadas Pokemons caipiras Dogmons que era uma espécie de cachorros cagados transformados em monstros e por aí vai.
A raposa mascote de nove cus de Naruto. Sempre um show de originalidade...
  • Naruto: Ninjas que fazem mágicas chamadas Jutsu usando linguagem de sinais e que podem invocar mascotes e vivem em aldeias feudais e participam de guerras entre outras aldeias de ninja para capturar criaturas grandes e feiosas chamadas Bijuu. O personagem principal é um guri loiro e retardado de 12 anos chamado Naruto que vive numa aldeia de ninjas chamada Aldeia da folha de masconha. Ele é odiado pelos moradores por ser o dono de um dos 11 monstrinhos mascotes principais, uma raposa de nove caudas enfiada no meio do cu. Ele sonha em se tornar o ninja mais respeitado de sua aldeia e deve sempre proteger sua vila das garras da terrível organização Akatsuki que quer roubar os mascotes de todo mundo e usa-los para dominar o mundo ninja. Alem da raposa também tem um mascote sapo gigante, o rival uma cobra gigante e a guria fresca uma lesma gigante.
A originalidade de um desenho americano pra um japonês
  • Ben 10: Não é animê, mas os norte-americanos e o Cartum Nét-uork copiaram a ideia de um herói de 10 anos que pode lutar com vários monstrinhos. Só que o próprio piá é quem se transforma em pokemons. Ben também é o mais mal-educado entre os meninos protagonistas já que usa seus poderes 90% das vezes para desobedecer seu avô, chatear sua prima, roubar jogos e sorvetes. Um verdadeiro exemplo para as mentes já alienadas das criancinhas que o idolatram. É uma série odiada pelos Narutards por ser concorente do Naruto no canal por assinatura.
  • Chaotic: outro plágio americano que mostra meninos que viram monstros e se fodem destróem para conseguir lutas contra uns caras chamados Code Maters que são um tipo de treinadores de ginásio que dão umas cartas especiais ao invés de insignias.
  • Gormiti: Plágio de Digimon, Chaotic, Ben 10 e muitas outras merdas de crianças que se transformam em monstrinhos gays, mas de todos este é o mais gay que existe! Fala de quatros crianças (três garotos viados e uma menina sapata) que viram monstrinhos na Digimundo ilha de Gorm sendo que destes quatro um fica do lado jogando macumba nos inimigos. Os inimigos são de fogo, e como é de costume deixar os vilões idiotas o protagonista é de água.
  • Pretty Cure: Um dos poucos animes dessa categoria que possui algumas doses diabéticas de shoujo (aka: Anime para meninas). Ele é cheio de garotas kawaii e bichinhos toscos mais kawaii ainda, feitos especialmente para alienar gurias retardadas fãs de outro anime parecido, por muitas vezes fica fora da lista só pelos furries não ocuparem o papel principal.
  • Redakai:Lê-se: plágio de Chaotic
  • Monsuno: Plágio de Pokémon, Digimon e Beyblade. Ao contrário da maioria nada de monstrinhos fofinhos e pequenos os bichões são tudo gigantes e feiosos, são atirados através de tubinhos multicoloridos que giram que nem peões, além de ter uma guerra entre organizações. Foi o primeiro a ter o sufixo "mon" posto no começo ao invés do final do nome.
  • Kaijudo:remake americano de Duel Masters,assim como Monsuno tentou ser Darqui fazendo os monstros parecerem capetas e restos de

macumba.

  • Heroes-Legend of the Battle Disks:outro clone de Pokemon,com a diferença de que os treinadores vestem fantasias típicas de viciados em RPG e guardam os monstros em dvds.
  • Youkai Watch:mais uma modinha que mostra um moleque cruzamento de Ash com Ben 10 que usa seu Ominitrix das trevas para capturar

fantasmas e escravizá-los ,mostrando não ter nenhum respeito pelos mortos.

  • Future Card Buddyfight:uma mistura de yugioh e digimon,onde o protagonista yugi moto gao mikado usa o poder da amizade com seu amigo de batalhas drumbunker dragon(drum para os mais íntimos) para vencer batalhas que não serven pra porra nenhuma que vão salvar o mundo(CLICHE)

Quem gosta e como gostar destas merdas?[editar]

  • A Menina do Bambu, o Muleque doido do Nintendo 64 e você são alguns tipos que assistem.
  • Se você for um piá de 10 anos, tem grandes chances de ser hipnotizado por estas baboseiras e ajudará a enriquecer os plagiadores.
  • Ter um Q.I. menor que o de Homer Simpson ajuda a engolir tanta porcaria.
  • Cheirar gatinhos ou tomar um porre como o Jeremias também ajuda.
  • Se você for um pouco nerd, emo e/ou gay pode gostar um pouco.
  • Não assista por mais de dois minutos se você for uma pessoa normal, pois causa vômitos, náuseas, dor de cabeça e acefaloidismo.
  • Se você joga a merdinha do Tibia você consegue gostar de qualquer coisa.
  • Se você começar a assistir depois de 2 minutos você estará mais interessado que o seu priminho que te obrigou a ver, isso porque algo mistico hipopotiza qualquer um que assistir.

OBS.:Caso você for Brasileiro então a chance de isso acontecer é de 5% (De 6 Anos para baixo você poderá se divertir com isso)

Sintomas de um viciado em animês de mascotes[editar]

Se você curti ou joga esse joguinho, probleminha, você tem probleminha.
Naruto no modo furry com sua raposa mascote.
  • Ele sabe o nome de todos os 807 Pokémons e joga Nintendo 3DS com outros retardados;
  • Ele sabe todas as técnicas de luta e até faz o gesto de cada uma delas;
  • Ele decora as músicas de abertura de todas as temporadas;
  • Ele começa a falar pika-pika-chu;
  • Ele começa a desenhar seu próprio mascote e põe na internet porque acha que está arrasando;
  • Ele tem ou tinha amigo(s) imaginario(s) quando era criança;
  • Ele cria e escreve Fanfic diariamente do seu desenho favorito;
  • Ele é Otaku e frequenta eventos de anime para jogar Pokémon ou TCG com outros viciados;
  • Ele faz vários jutsus do Naruto e possui tendencias de um Narutard;
  • Ele é viciado em TCG (Training Card Game) ex: Pokémon, Yu-Gi-Oh!, Bakugan, Digimon e Medabots;
  • Ele compra salgadinhos só para ter a figurinha do anime que vem junto;
  • Ele compra mais de 10 jogos do mesmo desenho, mesmo que as mudanças de um para outro sejam nulas;
  • Ele conhece/joga jogos "pouco conhecidos" que incluem mascotes como Monster Racers, Spectrobes e Devil Children;
  • Ele com certeza joga/jogou Paper Mario;
  • Ele com certeza assiste/assistiu Mecanimais na infância e seu favorito era o Komodo Rex;
  • Ele geralmente odeia com todas as forças um dos outros plágios, porque diz que estão copiando o desenho que ele gosta mais;
  • Ele vê "GRANDES" diferenças entre um plágio e outro;
  • Ele pode também odiar alguns dos outros desenhos simplismente por achar modinha ou idiota (nada muito diferente dos dele);
  • Ele bagunça artigos descíclopes que falam verdades maldades sobre seu desenho.

Existe cura para isso?[editar]

Um mascote de Dinossauro Rei.
A versão americana do protagonista babaca.

Infelizmente, só se o bom senso bater na criança quando ela chegar aos 15 anos ela verá o quanto esses desenhos eram idiotas. Mas já será tarde, pois muito tempo e dinheiro terão sido gastos nestas besteiras. Os que continuam gostando podem ter um pouco de vergonha em admitir, mas como normalmente já são nerds rejeitados na escola não faz diferença se gostam ou não. Sintomas parecidos encontramos em viciados por MMORPG, imagine o que aconteceria se juntassem as duas ferramentas de lavagem cerebral. Enquanto isso uma nova geração de desenhos de monstrinhos e criancinhas débeis mentais está sendo feito para a próxima geração de tolinhos que irá assistir. OBS.:Bem isso se você não frequentar a Escola porque a Escola é aonde TUDO acontece

Ver também[editar]