Deslistas:Filmes pornográficos baseados em franquias famosas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Deslistas.gif

Este artigo é parte do Deslistas, o sumário livre de conteúdo.

Não se engane achando que isto é um filme de ação ganês, na verdade este é o seu sucessor espiritual, um filme pornográfico baseado em uma franquia famosa, neste caso baseado mesmo.

Filmes pornográficos baseados em franquias famosas são filmes pornográficos baseados em franquias famosas de cinema, video game ou televisão, que diferenciam-se dos seus primos que não são baseados em franquias famosas por possuírem um roteiro. Na verdade apenas é criado um pano de fundo frágil e cheio de plot holes para justificar as cenas dos cosplays fodendo uns aos outros, mas ainda assim isso pode ser considerado um roteiro. Se em um filme pornográfico tradicional é normal um cara aparecer do nada, pelado, balançando a benga na sua cozinha e te pedindo pra trabalhar em seu cacete, em um filme pornográfico parodiador isso não acontece, ao menos não tão de repente. Todas as transas possuem uma justificativa, faça ela sentido ou não.

Nestes filmes as atrizes também não ficam a produção inteira com a boca cheia de gala e falando apenas "oh yeah, oh god, oh fuck" ou "ai que delícia, porra", aqui elas também falam isso no ápice de suas cenas, mas além disso, elas também possuem diálogos normais, ao menos para o padrão de uma criança autista de cinco anos que possui um vocabulário rebuscado apenas um pouco superior ao de Donald Trump e de Kim Jong-un. No fim, estes filmes fazem sucesso não pelos seus aspectos gerais, até porque com uma ou outra exceção eles são feitos com baixo orçamento, aproximando-se espiritualmente do cinema trash. O grande charme destas produções são os seus títulos, que se não fazem os espectadores gozarem, ao menos são gozados, afinal quem não acha engraçado ver o título de uma franquia famosa misturado com um "dick", "whore" ou "salame"?

Putaria gringa[editar]

Game of Bones

Por não possuir tanta pornografia quanto a série original, os fãs podem nem ficar excitados ao assistirem este filme, mas mesmo assim vale a pena conferir.

A série original da HBO já é mais pornográfica do que muito filme pornô, com suas putas pagas no elenco e suas cenas de sexo postas a torto e a direito apenas pra deixar os nerds de pau duro. O material original é uma prolífica fonte de punheta, mas querendo explorar ainda mais o lado sexual da coisa toda e lucrar sobre isso, a produtora Zero Tolerance fez a sua paródia pornô baseada na série, denominada "Game of Bones", que conta até com o primo do Anão Chumbinho no elenco, fazendo o papel de Tyrion Lannister, mantendo a paródia o mais fiel possível à versão original. Aqui o roteiro é o mesmo da série original, apesar de não possuir tanta pornografia: Um monte de gente fica brigando e morrendo no meio do gelo, enquanto que algum casal tá tendo uma transa aleatória totalmente fora de contexto.

O elenco desta produção é recheado com grandes estrelas cinematográficas, que você conhece como a palma de sua mão. Entre elas está Anikka Albrite como Daenerys Targaryen, James Deen como João das Neves e April O'Neil como "Tight Walker".

Strokémon

O fotogênico elenco de "Strokémon" vendo uma vídeo-aula no XVideos, pra aprender a fazer o Diglett evoluir.

O desenho original pode ser considerado um sucesso, pois já dura mais de vinte anos. Assim é normal que ele inspire a criação de vários caça-níqueis, como filmes spin-off, jogos, estampas de camisetas, brinquedos eróticos e, é claro, paródias pornográficas, como é o caso de "Strokémon". Este filme, produzido pela Wood Rocket, conta a estória de Ash Ketchum, um moleque que finalmente encontra a cura para o seu hiato evolutivo, que o fez ficar mais de vinte anos sem envelhecer. Agora finalmente um adulto com mais de dez centímetros entre as pernas, ele quer tirar o atraso e deixar de ser um virgem de trinta anos. Assim ele fode com a Misty, com a Jesse da Equipe Rocket e até com a pika do Pikachu, o garoto de Pallet ficou tanto tempo na punheta que pra ele não tem mais tempo ruim. Aqui ele também abandona seu sonho utópico de ser um "mestre pokémon", pois notou que isso não se realizaria nunca mesmo, e passa a perseguir um sonho real, de ser um ator na Brazzers, pra botar suas pokébolas dentro da Phoenix Marie.

Este filme possui apenas atores desconhecidos em seu elenco, mas o destaque mesmo vai para o Pikachu, na verdade o "Dickachu", um pokémon aidético que participou de muitas sessões de BDSM, e por isso está todo fodido e parece ser uma criatura proveniente do inferno deepwebiano, algo bem perturbador mesmo que deixa até os participantes da Centopeia Humana traumatizados.

Hairy Twatter

Harry precisa mais uma vez enfrentar o Lord Vulvamort em um duelo de varinhas.

Produzido pela DreamZone, este é considerado pelos fãs como o melhor spin-off da série Harry Potter, pois aqui o protagonista finalmente enfia sua varinha de condão em Hormone e faz uma mágica dentro dela, conseguindo criar uma chuva dourada. Neste filme, que se passa numa Hogwarts que foi comprada pelo Kid Bengala e virou A Casa das Brasileirinhas, Harry precisa capturar o Basilisco do Mandingo, antes que ele destrua a câmara secreta de sua esposa, Gina Weasley.

No decorrer do filme, o spoiler dado pelo título é confirmado, mostrando que todas as bruxas da Casa das Brasileirinhas são alunas aplicadas e seguidoras fieis da cafetina da escola e professora de putaologia Cláudia Ohana, que ensina para elas a alquimia para fazer nascer uma floresta de mandrágoras entre as próprias pernas.

Fazem parte do elenco deste filme atores e atrizes renegados que ninguém mais se lembra no Pornhub, como Seth Gamble, Tyler Nixon, Katie St. Ives e Jessie Andrews, interpretando Harry, Ron, Hella Trix e Hormone, respectivamente.

The Whore of the Rings

Uma das integrantes da "Sociedade do Anal", que usa o cu como escudo pra se defender das narigadas de um minion da raça cara de pau.

No filme mais profundo da franquia "O Senhor dos Anais", o protagonista Fodo Bolceta precisa viajar até um vulcão em Porto Alegre, onde deve queimar o anel com o seu melhor amigo, Johnny Sins. O vilão desta produção é o "olho que tudo vê", o prefeito gaúcho que passa o filme inteiro criando esquemas para impedir a penetração dos garotos nas vias apertadas de seu território, temendo perder o seu poder e as suas pregas.

A única atriz experiente em tomar no cu presente nesta produção é Aurora Snow, o resto são apenas putas pagas aleatórias que fizeram uma viagem no FakeTaxi e aceitaram receber um cachê de duzentos dólares para levarem na bunda por pouco mais de uma hora. Já os atores, ninguém sabe quem são, pois todos eles fizeram cosplays estranhos, como de gnomo com máscara de pênis.

Scooby Doo XXX

Cquote1.png Agora eu vou mostrar pra vocês porque o meu apelido é Salsicha Cquote2.png
Salsicha

Neste filme, que é apenas mais uma entre milhões de paródias pornográficas de Scooby Doo, os produtores não tiveram criatividade pra fazer um trocadalho do carilho com o nome da franquia, então eles fizeram o café com leite mesmo no título, botaram apenas um "XXX" pra indicar a putaria e foda-se.

O roteiro é simples, como deve ser qualquer filme que serve apenas pra bater punheta. Assim como na série original, um fantasma qualquer aparece, neste caso um fantasma reprodutor, que engravida mulheres casadas de Bayeux durante a noite e depois desaparece pela janela. Vendo no jornal que os cornos maridos estavam sem entender o que estava acontecendo para as suas esposas virgens engravidarem do nada, o quarteto de crianças enxeridas e seu cachorro idiota começam a investigar a situação, mas como sempre, Freddy quer ficar com a Daphne e a Velma, e deixar o Salsicha com o seu cachorro. Já de saco cheio disso, pois não aguentava mais zoofilia, o maconheiro reivindica os seus direitos como investigador paranormal, e depois de quase cinquenta anos, finalmente consegue tirar o atraso com as duas gostosas do grupo, fazendo com elas uma sessão de threesome.

Sex Toy Story

Os brinquedinhos da mãe do Andy, que possuem vida e vibração própria.

Baseada na franquia Toy Story, esta é mais uma paródia pornográfica produzida pela Wood Rocket, que não se contentando apenas com o Strokémon, faz mais um filme doentio e perturbador, com elementos pornográficos que se aproximam do lúdico, como vibradores coloridos com sorrisinhos sarcásticos na cara. Além dos brinquedos adultos, que são animados por computação gráfica, a Wood Rocket fez questão de usar os recursos conseguidos com sua última paródia de sucesso para contratar apenas a nata do pornô americano, como James Deen, Veruca James e Dani Jensen, veteranos na arte de chupar uns cu e pá e nem sei que lá.

Este filme conta a estória de uma mãe de família, que após mais de dez anos satisfazendo-se apenas com seus brinquedos eróticos, resolve queimá-los e trocá-los por um amante brutamontes barbudo. Não querendo ir para a fogueira, o líder dos brinquedos eróticos, que é um dildo texturizado rosa com uma carinha feliz, alia-se ao xerife Woody, para convencer a MILF que eles ainda poderiam lhe dar prazer, se fossem inseridos da maneira correta em sua cratera.

Spongeknob Squarenuts

Bob Esponja que mais se parece com um cérebro com AVC, pouco antes de fritar o hamburguer de bacalhau de Sandy.

E a Wood Rocket não para. Após as paródias perturbadoras de Pokémon e Toy Story, eis que eles atingem o ápice da bizarrice pornográfica, parodiando o improvável, no caso Bob Esponja. E não foi apenas uma vez, como teve perturbado mental o suficiente pra se excitar com o primeiro filme, eles fizeram uma segunda parte igualmente bizarra, mas com uma atriz mais gostosa no lugar de Skin Diamond, no caso a Chloe Addison.

O primeiro Spongeknob Squarenuts é um curta-metragem, de apenas quinze centímetros, que narra uma aventura sexual entre Bob Esponja Bolas Quadradas, interpretado por Anthony Rosano, e Sandy, interpretada por Skin Diamond. Após um pequeno diálogo sobre coisa nenhuma, lá está Sandy, usando a boca pra absorver a umidade excessiva da esponja.

No segundo filme, o roteiro é o mesmo, mas com um acréscimo inútil. Além da dupla, também aparece na produção um cara com um cobertor rosa furado na cabeça, que acredito que deveria ser o Patrick Estrela. Mas não faz diferença, ele nem fode mesmo.

Batman XXX

Se no filme original só a dupla dinâmica dá o cu, na paródia todo mundo perde as pregas sem diferenciação.

Paródia de Feira da Fruta, este filme, produzido pela Axel Braun Productions, não é bem aceito pelos fãs do Batman, pois deturpa a sexualidade do Homem-Morcego. O que deveria ser uma produção destinada aos machos virgens, feita nos mesmos moldes de Pai de Família, acaba se tornando uma produção heterossexual de alta qualidade, que poderia facilmente ser destaque na página inicial do Pornhub. O filme é um dos poucos do gênero que possuem alto orçamento, e por isso o seu elenco é composto apenas pelos greatest hits da pornografia norte-americana, os mais experientes e bem pagos da área que não fodem por pouco. Entre eles estão James Deen como Robin, Dale DaBone como Batman, Lexi Belle como Batgirl, Tori Black como Mulher Gato, Alexis Texas como Molly (quem?) e Andy San Dimas como uma das vagabundas do Coringa.

O enredo gira em torno da Deadly Alliance formada por Charada, Coringa e Mulher Gato, que unem-se para despachar o Homem Morcego de uma vez por todas, pois ele é um homem sancto de pau duro que posiciona-se contra a degeneração que tomou conta de Gotham, apesar dele mesmo ser um cafetão. Ao longo do filme, na tentativa de capturar Batman, Charada sequestra a namorada do heroi (não falo do Robin, e sim de uma gostosa aleatória), Coringa não fode ninguém por ser broxa e a Mulher Gato aparece toda hora em uma situação fora de contexto só pra ser fodida por alguém. No fim, Batman é capturado e obrigado a participar de um threesome com o Coringa e a Mulher Gato, enquanto que o Robin nem liga pra isso, pois com o desaparecimento do seu amigo, ele estava livre pra dar uma de talarico, e foder de boas com a Bat-Girl.

Assvengers

PC Siqueira interpreta Capitão América, o marido da ruiva Feiticeira Escarlate, a mina que todo mundo come e recome várias vezes durante o filme.

Assim como Scooby Doo, Avengers possui uma grande quantidade de paródias pornográficas, mas todas com o mesmo roteiro: Todo mundo fode com a Viúva Negra e com a Feiticeira Escarlate, que no caso da paródia produzida pela Wanks, denominada Assvengers, são interpretadas por Marsha May e Jennifer White, respectivamente. Até o Hulk, com sua piroca verde de cinquenta centímetros mole, é liberado para foder a vontade com as duas, ele transa tanto de uma só vez que seus músculos murcham e ele vira uma espécie de galinha da angola verde, passando a compartilhar o biotipo do Jordi. Ele apenas não fica mais bizarro do que o Thor, que se parece com o Nando Moura de peruca loira, e do que o Capitão América, um vesgo que se parece com o PC Siqueira e que assim como ele, é corno manso.

O enredo é focado no nascimento de Hardon, um robô imortal com uma piroca metálica de setenta centímetros, que quando entra em modo de ataque, consegue aumentar o seu falo em mais dez centímetros. Seu objetivo é clonar a si mesmo, algo que ele apenas pode fazer através do método orgânico, para criar um exército de robôs e assim conquistar o mundo. A única maneira de parar a ameaça robótica é esgotando a sua energia, o que apenas pode ser feito através do coito anal. E é aí que entram as duas maiores heroínas do planeta, Viúva Negra e Feiticeira Escarlate, que com as suas bundinhas que todo mundo já comeu, são a última esperança do mundo.

Putaria nacional[editar]

00Frota - O Homem da Pistola de Ouro

Nesta megaprodução brasileira, Frota e Ferrari se unem para derrotar "Dicks", um vilão que mata suas vítimas com uma estocada de seu pênis de aço. No final ele come o cu da princesa da Suécia.

Neste filme produzido pela Sexxxy World, que marca o retorno de Alexandre Frota ao cenário pornográfico nacional, o homem que uma vez nos ensinou qual é o negócio interpreta James Bond, um agente nada secreto a serviço do Temer, um mestre em espionagem e na arte marcial conhecida como Capoeira de Gaúcho, que anda por aí de carro conversível, procurando por homens, mulheres ou travestis que estejam dispostos a dar uma pegadinha, uma chupadinha em sua arma em forma de caneta esferográfica, que possui a mesma grossura de uma.

Apesar do protagonista ser Frota, a grande estrela desta produção é Karina Ferrari, uma velha conhecida da comunidade punheteira, que interpreta uma agente do norte do Rio Grande do Sul que planeja destruir a Argentina, absorvendo o país para dentro do buraco negro que é o seu cu. No fim, ela alia-se a Frota para derrotar um vilão maior, no caso Dicks, que usa seu pênis de aço para matar de tesão os abelhudos que querem interferir em seus planos de comprar A Casa das Brasileirinhas do Kid Bengala e transformar o paraíso dos homens numa sauna gay.

Operação Leva Jato

Com dólares de cueca, pau na bunda e porra na cara, "Operação Leva Jato" é quase tão pornográfico quanto a política brasileira.

Para parodiar pornograficamente a Operação Lava Jato, que é o anime de maior sucesso na atualidade, as mentes criativas da Brasileirinhas criaram a "Operação Leva Jato", um filme que não tem tanta putaria quanto a política brasileira, mas que ao menos se esforça para chegar perto, e é bom de assistir pois quem leva no cu não somos nós, e sim atrizes gostosas que possuem experiência nesta área.

Os protagonistas são Big Macky, que interpreta Sérgio Moro, e Britney Bitch, que interpreta Lula. Uma outra atriz de destaque nesta produção é Aline Rios, que interpreta Marcelo Odebrecht, que é a vilã principal do filme nos primeiros trinta minutos, mas que acaba sendo domada por Big Macky, trancafiada em um bordel e calada com uma pica na boca, não mais interferindo na estória.

69 Tons de Pica

50 Tons de Cinza e 69 Tons de Pica, os 19 números que separam os homens dos meninos.

Paródia de 50 Tons de Cinza, este filme é melhor do que o original, pois Angel Lima e Rebeca Rios ensinam para Dakota Johnson como é que se fode de verdade. Aqui o pornô adolescente softcore da obra original passa por uma digievolução, e vira um filme pornográfico de verdade que até o Kid Bengala aprova, até porque foi ele que produziu mesmo.

Cquote1.png Eu vou comer teu cu e você não fale nada Cquote2.png, bordão imortalizado por Don Pau Nabucetone em "O Poderoso Bengão".

A principal diferença deste filme para as demais paródias, é que ele não possui um roteiro, mas ainda assim os personagens possuem mais profundidade e desenvolvimento do que os originais. Aqui os caras com picas de vinte centímetros apenas chegam e metem forte em minas numa sessão de sadomasoquismo, que envolve muito bondage, BDSM e dedo no cu e gritaria. No fim, as minas mostram que não são tão tapadas quanto Anastasia Steele, pois colocam um cinto com um pênis de borracha na ponta e fodem com os seus fodedores. Estas cenas foram cortadas da versão final por motivos óbvios, estando disponíveis apenas na versão "Director's Cut".

O Poderoso Bengão

Paródia de O Poderoso Chefão, este filme que é produzido, dirigido, estrelado e fodido por Kid Bengala é um dos clássicos da Brasileirinhas, considerado por muitos como um dos melhores da produtora, talvez atrás apenas de Kid Bengala na Alemanha, pois essa foi a nossa vingança pelo passeio do bonde do Khedira no Mineirão. É neste filme que Kid diz a sua mais famosa frase, Cquote1.png eu vou comer teu cu e você não fale nada Cquote2.png, enquanto intimida a mina com o seu revólver negro, de 25cm, perto da piscina.

O roteiro da produção gira em torno de Kid, que interpreta Don Pau Nabucetone, um mafioso que comanda o tráfico em um morro carioca e que elimina as suas rivais no submundo capturando-as e mandando-as trabalhar em seu cacete. No fim, após botar todas as bocas de fumo pra mamar na sua piroca, Nabucetone acaba indo dormir com os peixes, mais precisamente numa cama cheia de bacalhau, fodendo de uma tacada só a Yumi Saito, a Babalu e a Marcia Imperator, e assim tornando-se o líder supremo do bordel que é o Rio de Janeiro.

Ver também[editar]