Desnotícias:Novilíngua é elevada a língua oficial em Angola

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

LUANDA, Angola

Esta Desnotícia foi fornecida pelo MPLA, que nunca, mas nunca mesmo fez nada de errado com o povo angolano.

UM SÓ POVO, UMA SÓ NAÇÃO, UM SÓ PARTIDO

O governo angolano, por meio de decreto assinado pelo presidente João Lourenço na sexta-feira, decretou que a novilíngua será considerada a segunda língua oficial do país, complementando a língua portuguesa e sendo ensinada junto a esta nas escolas do país, em um esforço conjunto do Ministério da Educação e do Ministério da Verdade, antigo Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social.

Em comunicado, o Ministro da Verdade, Manuel Gomes da Conceição Homem, celebrou o acontecimento como uma oportunidade única para fazer Angola progredir:

Cquote1.svg Celebramos o começo de uma nova Angola, dupliplusboa, com foco nos seus objetivos, declarando encerrada a era do duplipensar na nação. Já não existirá mais (o restante do discurso foi perdido devido a uma falha, provavelmente intencional, no microfone) Cquote2.svg

A Ministra da Educação, Luísa Maria Alves Grilo, justificou a escolha da novilíngua por ser um idioma mais fácil de ser compreendido que a língua portuguesa e com várias características similares às várias línguas nativas de Angola, o que potencialmente faz que a novilíngua seja uma ferramenta de união forçada de todo o povo angolano, independentemente de origem e língua nativa.

A decisão gerou protestos de facções do MPLA associadas ao presidente anterior, que se limitou a dizer que não aprovava tal alteração na constituição angolana, e que esta vai contra os princípios pelos quais seu governo se dirigia. Tchizé teria sido a única da prole de Zédú a se pronunciar, porém, Isabel roubou suas palavras, que se encontram em uma conta secreta em um banco suíço. Do lado da oposição, a bancada da UNITA lançou um comunicado que consistia apenas da seguinte frase: a UNITA nunca esteve em guerra com o MPLA. A UNITA sempre esteve em guerra contra o CASA-CE.

Fontes[editar]

Compartilhe
essa desnotícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram