Fernão de Magalhães

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Cquote1.png Prefiro morrer do que perder a vida! Cquote2.png
Chaves sobre as viagens de Fernão de Magalhães

Fernão Joaquim de Magalhães foi um dos maiores navegadores portugueses da História. Porém, navegou sob bandeira espanhola porque os portugueses que não sabem valorizar grandes pessoas. Fernão de Magalhães é o primeiro morto a dar a volta no mundo em um barco e a roubar os créditos da viagem daqueles que sobreviveram.

Tabela de conteúdo

[editar] Biografia

Fernão de Magalhães na época em que seu navio afundou e ficou como náufrago nas ilhas Kiribati.

Nasceu em 27 de Abril de 1480 em uma aldeia portuguesa bem longe do mar, quase na fronteira com a Espanha. Era filho de pais espanhóis que fugiram de seu país com medo da invasão árabe. Sua infância foi muito difícil, pois sua mente, conduta e intelecto espanhol, mesmo não sendo lá essas coisas, superavam em muito os portugueses. Tanto que ao tirar 10 em uma prova de geografia (seus colegas tiraram média 1,5), ganhou da escola uma viagem para ver o mar.

Ao chegar em Lisboa, Fernão de Magalhães se maravilhou com o mar (para se ter uma ideia de como a vida em sua cidade natal era um tédio, sua reação foi similar a de quando um mineiro vai ao Espírito Santo pela primeira vez). Fernão decidiu ficar na cidade e tentar ser quando crescer um grande navegador.

Estudou na escola náutica lusitana, mas o aprendizado adquirido foi de mínima importância. Aos 25 anos, Fernão se alistou na marinha, que o mandou para a Índia. Em sua primeira missão, Fernão de Magalhães teria que conquistar algum pedaço das Índias que, por sua vez, pertenciam ao Reino Unido. Depois de navegar anos a fio, quando chegou em seu destino ainda teve que lutar com a marinha britânica infinitamente superior. Os barcos lusitanos falharam miseravelmente, pois não possuiam organização tática e nem a engomação dos ingleses - na verdade, possuíam apenas os barcos mesmo. Com todos os navios portugueses afundados, Fernão de Magalhães, preso nas Índias fundou então Goa, o território indiano que atualmente é o mais fudido do país e, não por coincidência, o único que fala português.

Fernão de Magalhães nunca perdoou a D. Manuel I e aquela sua mania besta de o humilhar falando inglês consigo
Depois que comprou uma passagem de volta para Portugal após murrinhar esmola em semáforos, Magalhães enviou uma proposta para o rei português e para o rei espanhol, ambas propondo e demonstrando seu interesse em fazer uma inédita rota de navegação para as Índias usando o oeste.

Cquote1.png Mais para quê tu queres, ô Fernandinho, fazere uma rota pelo oeste se já sabemos de uma rota pela Africa? Para pagar pedágio no Canal do Panamá para os Espanhóis? Cquote2.png
D. João III sobre Fernão de Magalhães

Como os portugueses ainda achavam, e alguns até hoje, que a Terra era quadrada, não aprovaram o projeto, pois a oeste se encontrava apenas o fim do mundo. Os espanhóis, por sua vez, aprovaram a ideia, pois a rota tradicional estava muito congestionada e como a Espanha era mestre em banditismo - "Por que no te callas?" - , não gostavam de topar com a frota da coroa britânica nem com os portugueses que na época infestavam as Índias.

[editar] Crônicas de Fernão de Magalhães

Uma maquete dos grandes barcos da esquadra da expedição de Fernão de Magalhãs e sua eficiência em boiar.

Depois de anos preparando uma esquadra com a bandeira espanhola e amaldiçoando os portugueses mal-agradecidos, Fernão de Magalhães reuniu 5 caravelas, 256 homens, 0 mulheres, 20 litros de água potável de bica, 50 litros de azeite, 7 varas de bambu,5 sachês de sal, 13 Gaspachos e 200 peneiras de água salgada.

Fernão de Magalhães, exímio navegador, conseguia saber para que lado estava indo só de chupar o dedo e analisar a direção do vento e o posicionamento do sol. De noite se orientava pelas Nebulosas de Magalhães, pois não acreditava em estrelas ou na lua (em dia de chuvas a situação era desesperadora).

Fernão de Magalhães, esperto da maneira como ele se imaginava, antes de zarpar em sua viagem épica, levou consigo um carregamento de livros em branco para ele anotar todas as ocorrências de todos os dias da viagem.

As cinco caravelas se chamavam: Victoria, Derrocta, Trinidad, Tobago e Santiago.

  • 1519
    • Setembro
      • Dia 20 - A esquadra de Fernão de Magalhães zarpa do porto de Madrid na viagem mais suicida da história da navegação.
    • Outubro
      • Dia 3 - A frota de Magalhães chega nas ilhas Açores, colhe algumas flores e zarpa.
      • Dia 25 - Chegada na Ilha de Madeira. A tripulação se abastece com madeira, faz reparos nas caravelas
    • Novembro
      • Dia 14 - Chegada nas Canárias. Os marinheiros levam 3 dias caçando perdizes, canários e albatrozes sem sucesso (não é tão fácil capturar esses bichos como em um filme ou RPG).
      • Dia 17 - Um marinheiro passa mal e morre.
    • Dezembro
      • Dia 23 - Uma terrível tempestade assola a esquadra. 3 marinheiros caem no mar e somem.
      • Dia 30 - Um marinheiro se suicida.
Uma das caravelas de Fernão na batalha contra os holandeses em Pernambuco.
  • 1520
    • Janeiro
      • Dia 13 - A tripulação começa a se arrepender de ter começado essa viagem.
      • Dia 17 - Magalhães descobre as atuais ilhas de Trinidad e Tobago. As batizam com os nomes de seus barcos.
    • Fevereiro
      • Dia 3 - Magalhães chega ao Rio de Janeiro, permanece na região por 1 semana, a tripulação vai para sapucaí pular carnaval e tentar pegar algumas índias, mas zarpa rapidamente, pois sabia que não precisaria esperar o dia de Cosme e Damião para levar bala.
    • Março
      • Dia 22 - A caravela de Derrocta é explodida pela marinha holandesa que patrulhava a região de Pernambuco.
    • Abril
      • Dia 23 - A caravela de Tobago afunda depois que as interpéries do tempo mofam seu estado.
    • Maio
      • Dia 9 - A tripulação de saco cheio promove um motim. Fernão de Magalhães em manobra brilhante deporta os 20 encrenqueiros na Argentina, local ideal para eles.
      • Dia 12 - Fernão de Magalhães que não sabia onde ficava o Estreito de Magalhães começa a entrar com seus navios em todas as fozes que encontra. Foi parar em Punta del Este quando errou em Mar del Plata.
    • Junho
      • Dia 7 - Piratas assaltam a esquadra de Fernão de Magalhães e vendem alguns CDs e programas de computador com vírus.
      • Dia 19 - Uma lula gigante ataca a frota de Magalhães. Ele gasta toda a pólvora e outras tranqueiras em geral para conseguir matar o bicho. Mal sabiam eles que era só dar uma dose de cachaça para a Lula que ela se acalmaria.
    • Julho
      • Dia 15 - Fernão de Magalhães se encontra com poseidon.
      • Dia 16 - Um homem cai no mar.
      • Dia 27 - Magalhães avista e caça Moby Dick.
    • Agosto
      • Dia 15 - Acabou a comida e a água. A tripulação começa a comer a madeira, as velas dos barcos e também seus sapatos.
    • Setembro
      • Dia 16 - Chega as Ilhas Malvinas e passa longe pois não quer encrenca com o Reino Unido que já era dona do lugar.
      • Dia 29 - Chega às Ilhas Sandwich do Sul. Se encontra com seu ídolo James Cook, passam no drive thru, pedem alguns sanduíches para viagem e zarpam.
    • Outubro
      • Dia 17 - Chegada à Terra do Fogo. A tripulação nunca sentiu tanto frio na vida. Para manter o bom humor (ha ha), batizam a ilha de Terra do Fogo.
      • Dia 18 - Atravessa o Estreito de Magalhães. Único rendimento para Fernão de Magalhães, montou na região um pedágio que faliu após a construção do Canal do Panamá.
    • Novembro
    • Dezembro
  • 1521
    • Janeiro
      • Dia 11 - Um ataque de escorbuto atinge a tripulação e mata 30.
      • Dia 26 - Um tripulante do barco metido a biólogo que era apenas um estorvo, chamado Darwin, é abandonado à própria sorte nas Ilhas Galápagos. Esse retiro fritou os miolos do rapaz, que começou a ter algumas ideias malucas sobre evolução. Aí foram criados os Pokémons.
    • Fevereiro
      • Dia 7 - Passagem por Guam
      • Dia 15 - Chegada a Austrália. Fernão acha que aquela terra é amaldiçoada, lar de bichos esquisitos e venenosos letais, e por isso não documenta nada dela.
      • Dia 22 - A tripulação chega a conclusão de que o planeta Terra é redondo.
    • Março
      • Dia 11 - Fernão encalha nas Ilhas de Kiribati, onde se encontra com Tom Hanks e Robson Crusoé, constroem uma caravela e fogem.
      • Dia 26 - Chegada à Ilha dos Ladrões. Fernão de Magalhães quase é enforcado quando confundido com a guarda inglesa
      • Dia 27 - Para compensar o mal entendido do dia anterior, alguns tripulantes são convidados, na mesma ilha, a serem transformados em óvos de páscoa. A última frase de um dos tripulantes foi: "Melhor isto do que continuar nesta viagem".
    • Abril
      • Dia 1- Guam. Fernão escreve a seu amigo Pedro Álvares Cabral apostando que conseguiria voltar com mais caravelas na Europa que ele, e que as baixas haviam sido mínimas. Porém enfrenta o grave problema de que não havia uma agência dos correios em Guam e a tal carta chega quase junto com ele.
      • Dia 7 - Chegada em Cebu, nas Filipinas. Fernão troca utensílios com o povo local. É assassinado traiçoeiramente e violentamente devorado depois de oferecer um espelho trincado.
      • Dia 8 - Com 137 homens mortos, a viagem parece estar fadada ao fracasso. A tripulação passa a trabalhar como escravos para o povo filipenho, o que era ótimo em comparação com a viagem até o momento.
    • Maio
      • Dia 13 - Nada de interessante acontece.
    • Junho
      • Dia 23 - Nada de interessante acontece de novo.
    • Julho
      • Dia 12 - Nada de interessante acontece. A tripulação começa a ter calos nas mãos de tanto trabalhar.
    • Agosto
      • Dia 17 - Nada de interessante acontece. O tédio toma conta da tripulação e um marujo se suicida.
    • Setembro
      • Dia 11 - O imediato de Fernão de Magalhães se casa com a princesa nua das Filipinas e liberta seus amigos.
    • Outubro
    • Novembro
    • Dezembro
Fernão de Magalhães e as boas-vindas dos filipinos.
  • 1522
    • Janeiro
    • Fevereiro
      • Dia 31 - A tripulação ganha muito dinheiro.
    • Março
      • Dia 8 - O resquício da tripulação se apronta para regressar para a Espanha. Estocam cocos e siris.
      • Dia 10 - Saída de Cebu. A tripulação ainda desfere um tiro de canhão contra a aldeia só de sacanagem
    • Abril
      • Dia 1 - Fernão de Magalhães ressuscita por 1 dia.
      • Dia 19 - Descoberta da Ilha de Cocos para reabastecimento de cocos.
    • Maio
      • Dia 18 - Como desgraça pouca é bobagem, acontece o milésimo motim da viagem. Neste ponto a falta de motins era de se estranhar, e não acontecimento destes.
      • Dia 20 - Incendeiam a caravela Santiago de raiva.
    • Junho
      • Dia 14 - Trindad, vítima das tempestades das Maldivas se separou e se perdeu do grupo. Ninguém sabe o que aconteceu até hoje, alguns especulam que o Trindad seja o Holandês Voador.
    • Julho
      • Dia 20 - Victoria, a última caravela dobra o Cabo das Tormentas, encontra com o gigante Adamastor e quase afunda se não fosse pelo esforço dos marinheiros em tapar os buracos do barco com as próprias roupas.
    • Agosto
      • Dia 19 - Chegada em Cabo Verde. A polícia portuguesa prende 22 tripulantes bandidos acusados de estupro.
    • Setembro
      • Dia 6 - Fim da viagem. Saldo 18 homens, 1 caravela e 0 centavos.

[editar] Quem viveu?

Estes 18 desgraçados regressaram a Sevilha no Victoria em 1522 com algum tipo de demência mental.
Nome Posto
Juan Sebastián de Elcano, de Getaria Sub-Mestre
Francisco Albo, de Axio Piloto
Miguel de Rodes O cara que promove os motins
Juan de Acurio, de Bermeo Traidor de Fernão de Magalhães
António Lombardo (Pigafetta), de Vicenza Supernumerário (o cara de óculos que se acha o esperto)
Martinho de Judicibus, de Génova (Savona) O que tem moral
Hernando de Bustamante, de Alcántara Negão com cara de mau
Nicolas o Grego, de Nápoles Soldado
Miguel Sánchez, de Rodes Figurante
Antonio Hernández Colmenero, de Huelva Covarde
Francisco Rodrigues, português de Sevilha Limpador do convés
Juan Rodríguez, de Huelva O cara que grita "Terra a Vista!"
Diego Carmena Médico, Dentista, Pediatra, Veterinário, ou seja, atendente do SUS
Hans de Aachen (João de Aquisgrão) Canhoneiro do único canhão que sobrou
Juan de Arratia, de Bilbao O cara que desce a âncora
Vasco Gómez Gallego o Português, de Baiona Marinheiro que todos acham que morreu
Juan de Santandrés, de Cueto Cozinheiro, Pescador e Caçador
Juan de Zubileta, de Barakaldo Pajé

[editar] Conclusão da Viagem

Fernão de Magalhães morreu, muita gente morreu, a coroa espanhola ficou nem aí para o fato, ninguém ganhou dinheiro, todos continuaram pobres, os sobreviventes tiveram mazelas mentais e físicas permanentes e só o morto foi lembrado muito tempo depois.

Os sobreviventes naturalmente passaram o restante de suas vidas pagando promessas.


Marco polo travel.jpg Exploradores

Américo VespúcioCristóvão ColomboEdmund HillaryFernão de MagalhãesFrancis DrakeHernán CortésJacques CartierJames CookMarco PoloPedro Álvares CabralRoald AmundsenVasco da Gama
v d e h
Grandes Personagens da História Mundial



Romanopre.jpg
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas