Fundo governamental

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Fundos governamentais são grandes montantes de dinheiro resguardados pelo governo para uso futuro em algum projeto de longo prazo ou que visa algum investimento em infraestrutura de alguma coisa, como sugerem boa parte das leis criadas referentes à criação e manutenção desses fundilhos.

São poucos os países do mundo que não possuem um fundo governamental que seja, até os países da áfrica subsaariana possuem um fundo desses, para manter as regalias dos reis, presidentes vitalícios, ditadores ou milícias que dominam cada um dos países daquela região.

Conceito[editar]

Sinônimo de fundos no Brasil.

Um fundo do governo funciona como um grande cofrinho quebrável de dois em dois meses, ou apenas quando o carro der problema ou a casa precisar passar por reparos. O dinheiro que está ali dentro também poderá ser usado como garantia quando for solicitado algum favor bancário. É assim, mais ou menos, como deveria funcionar os fundos governamentais.

O governo vai jogando dinheiro lá até algum gasto, como por exemplo o falecido Obamacare, nos Estados Unidos, ou o abandonado Estádio Mané Garrincha, no Brasil, precisarem de recursos. Como ambos os governos não tem grana separada para esses novos custos, então eles vão enfiar a mão no fundilhos que eles possuem, o governo americano pegou do próprio fundo governamental enquanto o brasileiro pegou de fundos do BNDES, a juros a perder de vista.

No Brasil[editar]

No brejo brasileiro, os fundos governamentais não servem apenas paga gastos ou investimentos. Eles são usados para o pagamento assistencialistas e também premiar algum laranja em alguma das várias -sena/mania da Loteria Federal. Os prêmios, bem como os demais fundos do governo brasileiro (incluindo o rentável FGTS), são mediados pelo Conselho de Fundos Governamentais e Loterias da Caixa de gastos Federal.

O mais comum no país ainda continua sendo o desvio do dinheiro, através de empréstimos solicitados ao BNDES justificando um fim e usando o dinheiro para outro completamente diferente, como é o caso do fundo partidário e do FUNDÉBIL.

Ainda vale ressaltar que o brasil é, disparado, o país com a maior quantidade de fundos "furados" no mundo. É praticamente um pra cada tipo de coisa, fora a saúde e a educação, que juntos devem ter uns dez.

Ligações externas[editar]

Ver também[editar]