Independente Atlético Clube

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Independente Atlético Clube
Escudo do Independente-PA.png
Brasão
Hino O Chuááá da hidrelétrica de tucuruí repetido 56 vezes em lá menor
Nome Oficial Dependente Atlético Clube
Origem link={{{3}}} Pará - Tucuruí
Apelidos Galo elétrico
Torcedores Atleticanus idependentis
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote Galo eclético elétrico
Torcedor Ilustre
Estádio Navegantão ão ão ão...
Capacidade não se sabe porque não ta escrito na wikipédia
Sede ah, sei lá
Presidente Francisco Marques Bastos Junior
Coisas do Time
Treinador o mesmo que dirige o ônibus, lava as roupas, faz o almoço...
Pior Jogador Nuvola apps core.png os titulares, os reservas, os aspirantes, a categoria de base...
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png cri cri cri cri
Patrocinador cri cri cri cri cri cri cri
Time
Material Esportivo cri cri cri cri cri cri cri cri cri cri
Liga Campeonato Paraense
Divisão ...!
Títulos Campeonato Paraense Série B
Ranking Nacional %º
Uniformes



Independente Atlético Clube é um timeco de futebol de dimensões quânticas de baixíssima expressão do interior do estado Provinciano Barbalhico do Pará, mais precisamente localizado numa grande lagoa que insistem em chamar de cidade chamada Tucuruí. Foi fundado por alguma pessoa de mau gosto no ano de 1972 na mesma época em que foi lançado o primeiro aparelho de escravização mental chamado video game e seu criador John Robert Schrieffer ganha o Nobel de física por comprovar que o Independente embora fosse um time infinitesimalmente pequeno, ainda era um time existente, criando-se inclusive o comprimento de Planck para medir o tamanho e relevância do Independente de Tucuruí.

História[editar]

Fundação[editar]

No então futuro lar da tão famosa Hidrelétrica de Tucuruí foi fundado por motivos que só Deus sabe quais foram, o Independente Atlético Clube, até hoje o querido time local, que no futuro iria desiludir as pobres pessoas que optaram torcer para o referido clube. Repetindo a série histórica de plágios de times pequenos com relação aos grandes, o Independente não faz feio e pega emprestado a cruz de malta do azarado e sempre vice Vasco da Gama, tendo isso como uma maldição para si próprio (sem saber) e o fato de sempre ser zoado por torcedores de outros times por conter esse símbolo de perdedor na camisa.

Chegada a primeira divisão estadual[editar]

Como praticamente todos os times do interior do Pará que participam do campeonato paraense profissional masculino leva owned ano após ano do Remo ou do Paysandu, com o Gaylo Elétrico nunca foi diferente. O Independente só conseguiu seu acesso à primeira divisão no ano de 2009 conquistando o título da segunda divisão após uma série de vitórias por W.O. dos outros clubes e algumas poucas vitórias dos times que conseguiram pegar bicicleta emprestada dos vizinhos dos jogadores.

Título estadual[editar]

A cada passagem do cometa Halley na Terra ocorre de Paysandu e Remo estarem igualmente horrorosos, dando a chance de algum timeco do interior ser campeão paraense. Tudo indicava que em 2011 não seria o Independente, que passou boa parte do torneio brigando para não rebaixar, porém em determinado momento começou um mata-mata e o time foi avançando na base da cagada, até pegar o Paysandu na final, empatar duas, e levar o título estadual nos pênaltis. Graças ao título disputou a primeira Série D de sua história, e foi longe, pois a CBF regionaliza o torneio e fez o favor de colocar o Independente para enfrentar apenas times café com leite, mas não passou das quartas-de-final com eliminação para o Cu É Bão

Cumprindo tabela no estadual e Copa do Brasil[editar]

Após o inédito título estadual o Independente regressa à sua insignificância, o que significa terminar em 13º no estadual de 2013. Por falta de melhores opções, ainda jogou 3 edições da Copa do Brasil (2012, 2015, 2016) sendo eliminado em todas sem nem poder viajar pra fora do Pará.

Copa Verde de 2015[editar]

O Independente foi convidado para disputar a Copa Verde de 2015, um torneio furreca que reúne os piores times do Brasil, para dar uma chance de um deles pelo menos ganhar alguma coisa. Nem um campeonatinho desse baixíssimo porte competitivo é o bastante para o Independente, que foi eliminado logo nas fases iniciais, para o Brasília FC (tem time na capital?).

Time feminino[editar]

Mas a diretoria tá cagando e andando pra essa picuínha de futebol profissional masculino que só dá prejuízo no estado. Eles são empenhados mesmo em organizar um time competitivo pra disputar campeonato feminino. Já revelaram jogadoras de peso mundial como: Formiga, Cebola, Alpiste, Vespa, Batata e outros tubérculos outras jogadoras que não lembro o nome.

Existe uma gigantesca estrutura de formação e treinamento de mulheres jogadores na cidade. Meninas do mundo todo vem a cada ano para aprender os segredos do futebol feminino Tucuruízense (ou Tucuruízeiro, foda-se). As aspirantes a jogadoras vivem todas num grande reformatório onde dormem a noite e durante o dia treinam em condições árduas e perversas sob os olhares atentos de ex-jogadoras de futebol soviéticas anabolizadas. A venda de atletas femininas para puteiros times estrangeiros gera receita para manter o clube (ou você achava que o time se sustentaria só com salcicha e ovo? nem fodendo.

Mascote[editar]

O mascote do Independente é o Galo Elétrico, não foi achado nenhuma imagem de algum galo tomando choque então ache o primeiro galo e apenas imagine ele cheio de corrente elétrica passando por seu corpo.

Títulos[editar]