Iporá Esporte Clube

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Iporá Esporte Clube
Escudo do Iporá.png
Brasão
Hino Moda de viola
Nome Oficial Club Atlético Iporá Juniors
Origem link={{{3}}} Goiás - Iporá
Apelidos Lobo Desnutrido
Torcedores Iporentos
Torcidas Inexistentes
Fatos Inúteis
Mascote Kyuubi
Torcedor Ilustre
Estádio Ferreirão
Capacidade 6500 caipiras
Sede Iporá
Presidente Um cara aí
Coisas do Time
Treinador Zé Canabrava
Pior Jogador Nuvola apps core.png Allejo
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Cléston
Patrocinador Posto do Tião
Time
Material Esportivo Super Bostta
Liga Goianão
Divisão Primeira Divisão
Títulos Vice-Campeão Goiano da Terceira Divisão de 2004(!!)
Ranking Nacional Negativo
Uniformes Uniforme Boca Juniors.png
Uniforme Boca amarelo.jpg



Iporá Esporte Clube é mais um desses timinhos do interior de Goiás que sabe-se lá como, vez ou outra aparecem pra ser figurante na primeira divisão do estadual, só pra ficar em sétimo lugar e ser rebaixado e ninguém mais ouvir falar no ano seguinte.

História[editar]

Fundação[editar]

Time do Iporá animado pra mais um amistoso contra o Tabajara Futebol Clube

O Iporá foi fundado no ano 2000, naquela época longínqua em que o Vila Nova ainda chegava nas finais de campeonato e todo mundo tava distraído demais vendo as brigas dele com o Goiás pra prestar atenção nesses times do interior. Nesse ano o clube estreou na segunda divisão estadual, mas só porque não havia sido fundada a terceira ainda. Como era de se esperar o desempenho do time foi pífio, de todos os times de várzea da segundona o Iporá conseguiu ser o penúltimo e estando no Z4 da última divisão possível o time acabou rebaixado ao limbo.

Série B do Goianão[editar]

Em 2004 ninguém pediu mas o time ressurgiu da sarjeta e foi quebrar canela na terceira divisão goiana, no meio daquele monte de time amador o Iporá ficou com o vice-campeonato, fato que fez a cidadezinha de 150 pessoas decretar feriado municipal. Já em 2006 pra surpresa de absolutamente ninguém o Iporá fez mais uma campanha ridícula na segundona e só não é rebaixado por ter outro time mais lixo ainda, o Atlético Rioverdense que cancelou todos os jogos fazendo o Iporá ganhar de WO.

Desde então o Iporá passou mais uma década nadando, nadando e morrendo na praia e acumulando terceiros e quartos lugares até que em 2016, depois de muita reza brava e oferta pro santo o time consegue o vice-campeonato da Segundona também (praticamente um Vasco goiano).

A Série D do Brasileirão[editar]

Em 2017, com muito esforço, o Iporá alcança um sofrido quinto lugar no estadual goiano, uma posição ridícula, mas graças ao fato de Goiás, Vila Nova e Atlético já terem divisões melhores para jogar, e de haver nada menos que TRÊS vagas para Série D, nem se não quisesse, o Iporá ganha acesso à Série D nacional para pela primeira vez em sua história disputar uma competição nacional.

Se Deus quisesse ficaria em trigésimo lugar e desapareceria de vista de novo, mas caiu num grupo café-com-leite e estreou bem, com duas vitórias sobre Corumbaense e Brasiliense, mas como no estadual ficou com uma ridícula quinta colocação (de novo) e garantiu vaga para a Série D de 2019, disputa a série D de 2018 sem qualquer responsabilidade de desejar acesso.

Símbolos[editar]

Por falta de criatividade o mascote escolhido para o Iporá foi um animal típico do cerrado goiano o logo cachaceiro, o que gerou briga com a Canedense que também escolheu o pobre lobo que com certeza teria vergonha de ser associado com esses timinhos. Já o uniforme e cores foram chupinhados do Boca Juniors mesmo que era só pegar uma camisa azul e costurar uma tira amarela por cima e tava bom.

Títulos[editar]

Nenhum, mas o Iporá comemora os seguintes "feitos" como se fossem títulos:

  • Vice-Campeão Goiano da Segunda Divisão em 2016
  • Vice-Campeão Goiano da Terceira Divisão em 2004
  • Terceiro colocado no Campeonato Estadual de Bafo de 2005.