Madokaismo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é relacionado à história.

Lembre-se que o cangaço não predominou em todo o Nordeste.

Luteroaaaa.jpg
Farnese1.jpg Made in Nihon ^^'

Este é um artigo kawaii ¬¬ com tecnorogia japonesa, né? (ou não ^‿^v)
Nunca é assunto velho para otakus :P
Mas se vandarizar, o Desciclomon vai dar um "Wiki Wiki Ha" em você ^‿^v

Cquote1.png Você quis dizer: Plágio do Haruhismo Cquote2.png
Google sobre Madokaismo

O Madokaísmo é uma religião otaku cuja origem se baseia no Haruhismo e no Mokonismo. É a religião oficial dos Otakus de 3ª Geração.

História[editar]

Outras religiões copiaram o símbolo mokonista.

O Madokaísmo surgiu a muito, muito, muito, muito, muito tempo atrás (algo em torno de 6,02*106,02*106,02*1023 séculos atrás). Fundado por uma grupo de feiticeiras do sul japonês, surgiu como uma resposta às perseguições promovidas pelo shogun. Pregava a devoção exclusiva e total à uma deusa chamada Kaname Madoka. Essa religião foi menos estruturada do que o Mokonismo, outra religião otaku.

Dogmas[editar]

Uma das reencarnações: Mokona Negão.

O Mokonismo é uma religião considerada otaku e politeísta, pois seus fiés acreditam em divindades, sendo os elementos da natureza, do bem e do mal representada pelas entidades supremas Kaname Madoka e Akemi Homura, respectivamente chamadas de Kami e Akuma. Madoka, nos poucos manuscritos deixados pelas fundadoras da religião, era representado por uma garota comum, que não tinha nada de especial ou extraordinario em sua vida, que porém tinha diversas linhas do destino ligadas a si, graças a inumeros erros de outras linhas temporais, e que por meio do pedido de um Mokona pirateado(a.k.a Kyuubey) se tornou uma puella magi por varias vezes e morreu varias vezes sempre, até que num ultimo pedido ela pediu uma coisa que quebrava as regras pré estipuladas por Mokona, e reescreveu as de sua forma, o que tornou-a uma deusa. Ela em si era apenas a essência de tudo, ele estava em qualquer lugar, em qualquer tempo, em qualquer dimensão, mas, de acordo com sua vontade, podia reencarnar em qualquer forma de sua vontade.