Revolvíveis

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Revolvível banhado em ouro, que pode ser encontrado nas melhores vendas da esquina do país.

Revolvíveis são a digievolução dos fusíveis. Eles são os primos de primeiro grau das epístolas, e tal como elas, são como carábinas, só que menórzinas.

História[editar]

O primeiro uso dos revolvíveis data do momento da criação do mundo, quando Deus disse "que se faça a luz", o eletricista Zé puxou a fiação e acendeu as lâmpadas com a energia emanada dos revolvíveis.

Ao longo da história, os revolvíveis continuaram sendo populares, sendo utilizados quando as velas não foram o suficiente para iluminar os ambientes. Pode-se dizer que os revolvíveis geram a energia necessária para mover a roda da vida.

Atualmente, os revolvíveis estão presentes em praticamente todos os ambientes que necessitam de energia extra, naqueles em que apenas a energia de simples fusíveis não é suficiente para iluminar a vida do usuário.

Atualmente[editar]

Os revolvíveis são perigosos, por conta da alta carga emitida por cada um deles. Porém, sua venda não é restrita, e eles podem ser encontrados a rodo na venda da esquina, onde estão alojados naqueles potes giratórios de bala.

Apesar da alta periculosidade, e de exigir um manuseio cuidadoso para não disparar em inocentes, os revolvíveis são o único gerador de energia que consegue alimentar com eficiência a Vila do Chaves. Sem eles, a televisão do Seu Madruga de segunda mão não liga, e aparenta estar quebrada.

Nas residências domésticas, os revolvíveis não são muito utilizados nos dias de hoje, tendo sido substituídos pelos mais modernos, práticos e seguros carabijuntores.