Tribunal Superior do Trabalho

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Juiz.jpg Certifico, a quem interessar possa e para os devidos fins, que este artigo trata de assuntos chatos jurídicos

Data venia, se você tiver alguma informação adicional a trazer aos autos, protocole uma petição solicitando a juntada de uma procuração que outorgue a você poderes para tanto, ou clique aqui.


O Tribunal Superior do Trabalho (TST) é a última instância da triboanal trabalhista. Absolutamente ninguém sabe de sua existência, salvo quando algum sindicato resolve recorrer de alguma decisão proferida considerando alguma greve abusiva ou quando o órgão lança algum concurso com cargos pré-preenchidos. Em razão do pouco trabalho que tem nesse tribunal, o pleno serve apenas como um mega salão de festa para advogados, juízes e desembargadores, onde os mesmos passam o dia discutindo o sexo dos anjos, quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha; ou ainda quantos quilos de carne são necessários pra 20 comer.

Ministro presidente da abrindo mais uma sessão. Agora olhe bem pra ele acompanhado de duas coroas. Você, leitor, acredita que ele come uma das duas? Pois é, nem eu, só tem velho broxa naquela porra.

Sobre[editar]

Aquele puteiro é composto por 27 cabeças de bagre, sendo parte deles indicados pelo presidente da república e os restantes nomeados após sabatina no Senado Federal, ou seja, se algum escravo resolver denunciar algum trabalho escravo, o julgador será alguém aprovado pelos senhores de engenho. O resultado é que além da denuncia ser negada, o pobre escravo ainda será açoitado por meses, pra aprender a não repetir tal ato de rebeldia novamente.

Esses 27 cabeçudos se dividem entre três comissões permanentes, a comissão de documentação que fica responsável pela arquivologia, a comissão de dissídios coletivos e individuais, responsável por meter a colher em tretas entre os empregados e patrões; e a comissão de regimento interno, a comissão que discute a criação de regras a serem usadas dentro daquele recinto, sendo esta última comissão a mais importante, já que sem ela, seus frequentadores poderiam matar uns aos outros ali dentro.

Além das comissões, ainda existem os órgãos internos enfiados no cu dessa tribuanal e ainda as turmas do pleno, cada uma composta por mais ou menos três árbitros e cada uma chefiada pelo membro mais broxa pertencente a uma delas.

Sede do meu órgão

Sede[editar]

Esse órgão embusteiro possui uma sede gigantesca em Brasília, próximo a um shopping que por sua vez se encontra situada próximo ao Pontão do Lago Sul (para facilitar uma possível fudidinha fugidinha dos meretríssimos juízes). A atual sede foi fundada em 2006, e pelas esquisitas dimensões, parece óbvio que o projeto de projeto que resultou naquela pocilga foi obra e criação de Niemeyer e idealizada afim de abrigar pombos, ratos e outras pragas do cotidiano brasiliense.

Perto dele estão o STJ (Superior Tribunal de Justiça) e o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), este último com uma arquitetura igual à do TST, só que branco e com um bloco só, pra ver como o Niemeyer é criativo. Os três formam a Praça dos Tribunais Superiores, faltando apenas o STM que fica em outro lugar em Brasília.

No mesmo local, ainda funciona a Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho (CaGãoJT) (que de Corregedoria não tem nada), um órgão que finge corrigir e aplicar medidas disciplinares aos servidores mais engraçadinhos, o que nunca ocorre de fato.

Funciona também no mesmo prédio a Enamat, que nada mais é do que a escola dos magistrados do trabalho, pois pra ser juiz não basta apenas a sua medíocre faculdade de direito.

Chegar no TST é complicado se você não tiver carro ou for servidor ou estagiário do tribunal. Você vai precisar pegar mais de um ônibus pois, fazendo jus ao excelente acesso a justiça que o nosso país possui, nenhum ônibus no DF vai da sua cidade-satélite (só brasiliense vai entender o que é isso) direto pro TST/STJ/TSE, você precisa primeiro ir à maior concentração de pobres de Brasília, a Rodoviária do Plano Piloto, depois esperar mais meia hora pra pegar o único ônibus que chega lá.

Agora se você for servidor ou estagiário, terá direito à pegar um ônibus oficial branco de graça para o tribunal, ainda que chegue sempre atrasado (se você não tiver carro ou não for relapso).