UFC 134

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Divulgação oficial do evento de porradaria, luta principal: Brasileiro de voz fina VS. Japonês que gosta de apanhar

Cquote1.svg Você quis dizer: Pancadaria Cquote2.svg
Google sobre UFC 134

Cquote1.svg Você quis dizer: Safadeza entre oito paredes Cquote2.svg
Google sobre UFC 134

Cquote1.svg Assistir o tiroteio na favela é mais legal e mais barato Cquote2.svg
Carioca pobre sobre assistir o UFC

Cquote1.svg MEU DEUS DO CÉU, PELAS BARBAS DO PROFETA OLHA O QUE ELE FEZ!!! Roubaram o boné do Anderson Silva, só podia ser no Rio de Janeiro mesmo!!! Cquote2.svg
Silvio Luiz sobre roubarem o boné do Anderson Silva

Cquote1.svg Se fode aí! Cquote2.svg
Anderson Silva e sua voz máscula sobre Yushin Okami

Cquote1.svg Nem lutei... Cquote2.svg
Vitor Belfort sobre UFC Rio

Cquote1.svg A-DO-GO ver homem se agarrando de sunguinha! Cquote2.svg
Dicesar sobre UFC Rio

Cquote1.svg Só brasileiro ganhou nessa porra? Cquote2.svg
Você sobre UFC Rio

Cquote1.svg Só vi a luta do Anderson Silva Cquote2.svg
99,9% das pessoas sobre as lutas do UFC Rio

UFC Rio.jpg
Cquote1.svg Na cara não, na cara não! Cquote2.svg
Okami implorando pra não ser espancado

UFC 134, UFC Rio ou Pancadaria no Rio - mas que tem como nome oficial UFC 134: Silva VS. Okami, em homenagem ao herói brasileiro de voz fina Anderson Silva - foi um evento de MMA do Ultimate Fighting Championship. Ocorreu no dia 27 de Agosto de 2011, e teve como palco a cidade mais violenta do mundo (combinou com a competição). O eventou marcou a vinda do MMA pela segunda vez no Hell de Janeiro, a primeira vez tinha sido em 1998 no UFC 17.5, mas como ninguém achava esse esporte legal naquela época acabou não tendo um bom público.

Anderson Silva assustado com o tamanho do membro de Okami

História[editar]

Pelo histórico de violência e assaltos na cidade o pessoal do UFC resolveu fazer uma edição do esporte no Rio de Janeiro em 1998, o que eles não imaginavam era que na cidade ninguém teria dinheiro pra comprar nem uma bala imagina pra comprar um ingresso pra um evento desses. Por causa do FAIL que foi, o UFC resolveu deixar o Rio na geladeira por uns anos.

Com o fortalecimento do esporte no Brasil (leia-se: vitória de Anderson Silva sobre vitor Belfort em menos de 3 segundos em um desses eventos do UFC) a organização achou interessante realizar novamente o evento na república das bananas, mas dessa vez eles só chamaram gringos pra assistir as lutas de perto, se preveniram da pobreza do país. Isso mesmo, apesar do evento ser no Brasil só quem vai ver são os gringos. Brasileiros pobres de pouca renda tiveram de assistir a transmissão através da RedeTV! com a narração do Silvio Luiz, os ricos assistiram no Premier Combate.

Direitos de transmissão[editar]

No Brasil o evento foi transmitido na integra através do canal Combate por meio de pay-per-view, já quem tem TV aberta teve de aturar o Silvio Luiz gritando na RedeTV! que transmitiu o card principal com exclusividade na TV aberta (Chupa Globo!). Já o Card Preliminar foi transmitido de graça ao vivo através da internet na Globo.com. o SporTV transmitiu com o sinal aberto do Combate (os gênios colocam dois canais da mesma empresa passando a mesma coisa).

A transmissão da RedeTV! na noite de sábado no UFC fez com que a emissora ultrapassase a Globo no IBOPE e ficasse em primeiro na audiência, o que não foi lá grandes coisa já que a concorrência passava programação como Zorra Total e Legendários.

Card Oficial das Lutas[editar]

Card Preliminar (o que ninguém vê)[editar]

Didi Mocó, destaque da noite
Jabouin derrotou Loveland por votação
  • Peso Pena (magrelos): Brasil Fábio Assunção Raphael Assunção VS. Brasil Jhonny Eduardo
Assunção derrotou Eduardo via votação.
  • Peso Leve (quase magrelos): Brasil Felipe Arantes VS. Brasil Yuri Alcântara
Alcantara derrotou Arantes via votação.
  • Peso Meio-Médio (quase gordos): Brasil Luis Ramos VS. Brasil Erick Silva
Silva derrotou Ramos por nocaute aos 0:40 do 1º Round.
  • Peso Médio (gordos): Brasil Rousimar Palhares VS. Dan Miller
Palhares derrotou Miller via votação.
  • Peso Meio-Médio (quase gordos): Brasil Paulo Thiago VS. David Mitchell
Thiago derrotou Mitchell via votação.
  • Peso Leve (magrelos): Brasil Thiago Tavares VS. Vera Fisher Spencer Fisher
Tavares derrotou Fisher via nocaute aos 2:51 do 2º round.
Didi Mocó ganhou por nocaute aos 5 segundos do 1º Round.

Card Principal (o que realmente interessa)[editar]

Dado Dolabella, recem saído do octogono comemorando a vitória sobre Luana Piovani
  • Peso Meio-Pesado (gordos quase gigantes): Brasil Luiz Cané VS. Stanislav Nedkov
Nedkov derrotou o brasileiro por nocaute, foi o único anfitrião que perdeu, HA! HA!
  • Peso Leve (magrelos): Ross Pearson VS. Brasil Edson Barboza
Barboza derrotou Pearson via votação.
Minotauro derrotou Schaub esmagando-o aos 3:09 do 1º Round, mesmo assim saiu com o rosto sangrando.
Shogun martelou a cara de Griffin aos 1:53 do 1º Round.
Silva matou Okami aos 2:04 do 2º Round e manteve o cinturão dos médios de voz fina do UFC
Dolabella derrotou Piovani por KO (socos) aos 6 meses de namoro.

Ring Girls[editar]

Duas putas ring girls do UFC Rio.

Apesar do evento proporcionar um grande tédio aos telespectadores, não se pode dizer que ele é perda total, pois pelo menos as Ring Girls da pra se aproveitar.

As ring girls são algumas gostosas que eles chamam pra ficar levantando as plaquinhas de qual o round é, o que seria a coisa mais inútil do mundo, mas elas são úteis pra deixar o UFC um evento mais másculo, afinal, se fosse apenas homens se agarrando o evento seria muito homossexual e isso não seria bom pra um evento de macho desses.

No Rio de Janeiro não foi muito difícil encontrar garotas que aceitassem o emprego, foi só dar um tour no calçadão de copacabana pra encontrar algumas putas modelos louquinhas pra ser ring girls.

Curiosidades[editar]

  • No UFC Rio foi a única edição do evento que se pode usar arma de fogo.
  • Os lutadores Anderson Silva e Minotauro entraram com camisas de times de futebol (Corinthians e Internacional)
  • O cinturão dos pesos-médios foi o único título internacional que o Corinthians conquistou de forma justa.
  • Se Royce Gracie tivesse lutado no UFC Rio teria nocauteado todos sem nem entrar no octógono.

Ver também[editar]