Ciclo de vida de liberação de software

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Versão beta)
Ir para: navegação, pesquisa
Indo viajar.jpg Este artigo é uma piada de computeiro!
10 PRINT "lol"
20 GOTO 10

Se não entender a piada, |=0|)4-53


Cquote1.png Você quis dizer: Como criar um vírus? Cquote2.png
Google sobre Ciclo de vida de liberação de software
Cquote1.png Em 2020 Cquote2.png
Anuncio e divulgação de um software que 100% não sairá nessa data

Jogo em sua fase pré-alfa. Repare na presença de NPCs.

Ciclo de vida de liberação de software é o desenvolvimento feito para liberar ou lançar um software, além de suporte e vida útil. Ou seja, é o tempo de vida de algum programa, jogo ou outra aberração da internet que é iniciada e provavelmente nunca finalizada.

Histórico[editar]

Computeiro seguindo o plano A até Z para conseguir arrumar o seu computador. Foto de 1950.

Desde a invenção dos computadores (não esse que você tem em casa) que mais pareciam um elefante com trocentos cabos no rabo, o uso de planos era essencial para organizar aquela merda toda. Na década de 1950, toda a criação de aparelhos e bugigangas passavam pelo chamado Período de Testes, na qual demoravam milênios para finalmente ser lançado no mercado, onde depois de lançado tinham mais planos para ver até onde a invenção iria (no caso, se desse lucro ela continuaria sendo produzida, claro). Com o tempo o Período de Testes foi dividido em outros períodos, no final, ninguém acaba entendendo o que realmente é um ciclo de vida de liberação de software.

A IBM, um computador humano, foi a primeira máquina a receber testes especializados, sendo eles o plano A em 1955, que consistia em analisar os projetos e ver se essa ideia tosca sairia do papel; o plano B em 1957 onde os programadores, envolvidos e intrometidos brincam com o software para ver se o mesmo não apresenta defeitos, ou pintos escondidos; e por fim o plano C em 1958 que era a conclusão e lançamento do produto.

Já na década de 60 o uso de planos era muito clichê, por isso começou-se a usar a terminologia de versão alfa e versão beta.

O ciclo[editar]

Típico bug de fase alfa, beta e até mesmo depois de lançado.

O ciclo apresentado abaixo faz referência ao ciclo de jogos eletrônicos, que é a melhor área para descrever essa merda toda.

  • Pré-alfa: A versão pré-alfa é uma reunião que acontece com os desenvolvedores que tem uma duração de 1 minuto para ver o que vão fazer, nessa fase eles também desenvolvem a mecânica da jogatina (que ainda é duvidosa), e o objetivo do jogo em si (que não passa de letras e números num quadro-negro). Essa parte é a mais chata, pois é aqui que eles inventam as coisas, não existindo nada para copiar.
  • Alfa: A versão alfa é a primeira versão testável, falta muita coisa, mas pelo menos é jogável. Nessa fase, o jogo apresenta queda de FPS contantes, bugs pra todo o lado, personagem que entra nas paredes, inimigos que somem e todos aqueles defeitos que deixam o jogo uma merda. A Liberação de jogos em fase alfa é incomum, mas não inexistentes, isso é exemplo de Minecraft que esteve em 2009 em versão alfa, e também de Fallout 76 em 2018 que foi confundido como um jogo pronto para lançamento.
Peixe, versão beta.
  • Beta: A versão beta é uma versão pobre de um jogo em lançamento, aqui o jogo tem pouquíssimas coisas a fazer e toda hora recebe atualizações que o deixam mais pesado. Muitas vezes há empresas que passam o pato para os jogadores e eles verem o que está de errado no jogo, assim os desenvolvedores tem um tempo de férias para vagabundear. As vezes a versão beta refere-se ao acesso antecipado ou a preview. A série de jogos do Wii permanecem como versões betas perpétuos, que é quando um jogo é lançado em sua versão beta e esquecido para sempre.
  • Lançamento: O lançamento é a metade do ciclo de vida de um software, ou o fim dele. Aqui é onde o olhar julgador dos jogadores e dos críticos meterão o pau para dizer se esse jogo é bom ou não. Muitos dos lançamentos é disponível de diversas maneiras, tendo uma edição comum, edição de colecionador, edição premium ou edição completa.
  • Suporte: O suporte é um processo feito depois do lançamento, normalmente dado em jogos online como Habbo e programas ou serviços como o Windows por exemplo. Nessa fase existe o lançamento de patches de correção e fixação de bugs, além de uma enxurrada de DLCs e expansões como é feito na série de The Sims.
No fim, isso acontece.
  • Fim da Vida: Quando o software não é mais lucrativo, o suporte é descontinuado e foda-se as 5 pessoas que ainda o utilizam. Nessa fase, acontece o desligamento de servidores e o suicídio em massa dos amantes desses jogos, ou seja, fim dos viciados.
  • Renascimento: O fator renascentista no ciclo de vida de um software é completamente improvável de acontecer, e quando acontece, ocorre o relançamento de jogos antigos em ports, remakes ou remasters. Já no caso de um programa ele é revivido em forma de versão 2.0 ou algo parecido.

Curiosidades[editar]

  • O Paint esteve em versão alfa por 5 anos, e desde 1990 está em versão beta.

Ver Também[editar]