Página principal

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Bem-vindos à Desciclopédia

A enciclopédia livre de conteúdo que qualquer um pode editar.

58 628 artigos · 196 242 imagens

Ajuda

Embaixada

Perguntas

Políticas

Portal comunitário

Mídia

Chat

Contribuir

Artigo em destaque
Isso deveria ser proibido! Onde estão as associações protetoras das crianças, os censores e a Maria do Rosário quando precisamos deles? Decerto o autor do jogo matou o próprio sobrinho e cortou sua cabeça pra colocar no jogo

The House é um jogo de horror point-and-click feito em Adobe Flash e criado por um estúdio tailandês, portanto se você achava que na Tailândia só tinha lutador e traveco se enganou. Mas o problema é que esse joguinho de Flash não é um jogo comum. A cada segundo do jogo o coração fica se segurando pra não pular da boca do jogador. O filho da puta que fez esse jogo merece morrer empalado por um mastodonte zulu, ir pro inferno, ressuscitar, só para morrer empalado novamente pelo mesmo mastodonte zulu e ir ao inferno de novo, simplesmente porque esse jogo não é de Deus.

também o Markiplier. Mesmo sabendo todos os spoilers dos cagaços, o pânico ainda permanece ao jogar novamente, ou mesmo só assistindo vídeo no Youtube de trouxas jogando (e levando sustos por tabela) só pra buscar conteúdo pra fazer um artigo. Este jogo é um dos pais dos atuais games de susto da internet, quando a internet não tinha nada que prestava a não ser ver vídeos nojentos, nem Desciclopédia tinha direito. Jogar The House pode ser considerado tentativa qualificada de suicídio.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Twitter



Eventos recentes


Neste dia...


Sabia que...


Imagem do dia
 
Apresentação
Batata desciclo sem texto.gif
Bem-vindo(a) à Desciclopédia, uma (des)enciclopédia escrita com a colaboração de seus leitores. A Desciclopédia é um site de humor debochado e seu conteúdo não deve ser levado a sério. Todas as nossas regras e políticas convergem para um só princípio: ser engraçado e não apenas idiota. É um princípio amoral, mas que implica numa ética subjacente. Significa que, no âmbito da Desciclopédia, só podem ter procedência as críticas que se refiram à qualidade divertida de um artigo. Não tem, portanto, nenhum sentido tentar defender os méritos morais ou artísticos de algo que você gosta (banda, filme, personalidade, programa, game, etc.) e que tenha sido sacaneado num artigo da Desciclopédia. Essas coisas não interessam nem um honorável pouquinho aqui.


Participação

Todos podem publicar conteúdo on-line desde que não sejam vândalos ou desrespeitem as regras.

Dentre as diversas páginas de ajuda à sua disposição, estão as que explicam como criar um artigo, editar um artigo ou inserir uma imagem. Em caso de dúvidas, não hesite em perguntar e dar sua apnião.


Comunidade
A comunidade vem crescendo dia após dia. Porém precisamos de mais colaboradores para podermos ampliar o número de artigos em língua portuguesa e expandir, melhorar e consolidar os que já existem.


Projetos irmãos

A Desciclopédia existe graças à entidade sem fins lucrativos Fundação Desciclomídia. A Desciclomídia opera vários projetos em diversas línguas, sempre com conteúdo livre: